PM é morto em comunidade com UPP no centro do Rio

O sargento Tarsis Doria Noia, de 40 anos, passava perto de um beco no Morro do Zinco quando foi atingido por um tiro; de acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, o sargento foi levado ao Hospital Central da Polícia Militar (PM), mas não resistiu aos ferimentos; a Divisão de Homicídios vai investigar o caso. O policiamento na região foi reforçado pelo Bope

O sargento Tarsis Doria Noia, de 40 anos, passava perto de um beco no Morro do Zinco quando foi atingido por um tiro; de acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, o sargento foi levado ao Hospital Central da Polícia Militar (PM), mas não resistiu aos ferimentos; a Divisão de Homicídios vai investigar o caso. O policiamento na região foi reforçado pelo Bope
O sargento Tarsis Doria Noia, de 40 anos, passava perto de um beco no Morro do Zinco quando foi atingido por um tiro; de acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, o sargento foi levado ao Hospital Central da Polícia Militar (PM), mas não resistiu aos ferimentos; a Divisão de Homicídios vai investigar o caso. O policiamento na região foi reforçado pelo Bope (Foto: Leonardo Lucena)

Da Agência Brasil

Um militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) em São Carlos, na região central do Rio de Janeiro, morreu na manhã de hoje (25). O sargento Tarsis Doria Noia, de 40 anos, passava perto de um beco no Morro do Zinco quando foi atingido por um tiro.

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, o sargento foi levado ao Hospital Central da Polícia Militar (PM), mas não resistiu aos ferimentos. A Divisão de Homicídios vai investigar o caso. O policiamento na região foi reforçado pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

Na ação, um policial que acompanhava Tarsis Doria Noia reagiu, mas, segundo a PM, o suspeito conseguiu fugir. Os agentes estão fazendo buscas na região para tentar encontrar o homem que fez os disparos. Segundo a UPP, o sargento trabalhava há 14 anos na Polícia Militar e estava lotado na UPP de São Carlos desde outubro de 2014. Ele era casado e tinha dois filhos.

Em menos de 24 horas, foi o segundo registro de policiais atingidos na região, que tem UPP desde maio de 2011. Na tarde de ontem (24), um PM que não teve o nome divulgado pela polícia foi atingido durante uma operação no Morro da Mineira, que faz parte do Complexo do São Carlos. O militar foi atingido no braço durante um confronto com criminosos e está internado no Hospital Central da Polícia Militar. O estado de saúde dele é estável, segundo a UPP.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247