CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Sudeste

PMDB-RJ organiza ato a favor de Aécio Neves

Apesar dos afagos trocados entre a presidente Dilma Rousseff e o candidato peemedebista ao governo do Estado, o atual governador Pezão, presidente regional do partido, Jorge Picciani, negocia com presidenciável tucano palanque único; segundo ele, o anúncio formal da adesão terá também a participação de outros partidos, como Solidariedade e PSD: “Vamos trabalhar para que Aécio tenha a maior aliança no Estado”

Imagem Thumbnail
Apesar dos afagos trocados entre a presidente Dilma Rousseff e o candidato peemedebista ao governo do Estado, o atual governador Pezão, presidente regional do partido, Jorge Picciani, negocia com presidenciável tucano palanque único; segundo ele, o anúncio formal da adesão terá também a participação de outros partidos, como Solidariedade e PSD: “Vamos trabalhar para que Aécio tenha a maior aliança no Estado” (Foto: Roberta Namour)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – Os afagos trocados recentemente entre a presidente Dilma Rousseff e o candidato peemedebista ao governo do Estado, o atual governador Pezão, não impediram aproximação do partido com o presidenciável tucano Aécio Neves. Leia na nota do Diário do Poder

PMDB-RJ ORGANIZA ATO EM FAVOR DA CANDIDATURA DE AÉCIO

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Rio - Apesar do apoio do governador Luiz Fernando Pezão e do antecessor, Sérgio Cabral, à reeleição da presidente Dilma Rousseff, o PMDB-RJ organiza um ato público em favor da candidatura do tucano Aécio Neves, em maio. O presidente regional do partido, Jorge Picciani, disse que o anúncio formal da adesão a Aécio terá também a participação de outros partidos, como Solidariedade e PSD. “Vamos trabalhar para que Aécio tenha a maior aliança no Estado”, diz Picciani.

O dirigente peemedebista também negocia com os tucanos uma aliança em torno da reeleição de Pezão, que até agora tem a promessa de apoio de 14 partidos. A maioria dos aliados é de pequenas legendas, mas que ajudarão o governador a ter o maior tempo de televisão na campanha, de pelo menos nove minutos. Embora digam que o interesse nacional está acima das eleições estaduais, parlamentares do PSDB-RJ resistem à coligação com o PMDB depois de fazerem oposição a Cabral durante os dois mandatos.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O PMDB-RJ retirou o apoio a Dilma no ano passado, em represália à decisão do PT de lançar candidatura própria ao governo com o senador Lindbergh Farias. No início deste ano, Picciani passou a trabalhar intensamente por Aécio. “Vamos fazer talvez o maior ato público antes da campanha, com todos os partidos que apoiam Aécio no Rio de Janeiro. Estará presente um grande contingente de deputados federais e estaduais, prefeitos, ex-prefeitos e principalmente os candidatos dos mais diferentes partidos. Vamos dar a vitória ao Aécio aqui”, promete Picciani.

O presidente peemedebista diz que tem maioria no diretório estadual para aprovar na convenção estadual o apoio a Aécio. Picciani tem evitado discutir a sucessão presidencial com Cabral e Pezão, que já manifestaram apoio a Dilma em diversas ocasiões. “Sempre deixamos claro que o PMDB não aceitaria palanque duplo para a presidente Dilma no Rio e tivemos apoio unânime do PMDB nacional. Se o PT decide romper a aliança conosco, não existe reciprocidade. Vamos aprovar o apoio a Aécio com ampla margem”, diz Picciani.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Vitorioso na briga para garantir a candidatura própria do PT, com aval do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Lindbergh enfrenta agora dificuldades para fechar alianças. Tem expectativa de receber apoio do PCdoB, depois que PSB anunciou apoio ao candidato do PROS a governador, deputado Miro Teixeira. O PDT, que também vinha negociando com Lindbergh, tende a ficar com Pezão. Embora tenha estimulado a candidatura do petista, Lula não participa da pré-campanha de Lindbergh, como faz com o candidato do PT ao governo de São Paulo, o ex-ministro Alexandre Padilha. Além de Lindbergh e Pezão, Dilma tem outros dois aliados na disputa pelo Palácio Guanabara: o ex-governador Anthony Garotinho (PR) e o senador Marcelo Crivella (PRB).

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO