Polícia busca provas de homicídios assumidos por homem na Baixada

A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) procura provas e indícios sobre 43 homicídios que um homem de 26 anos, preso afirmou ter cometido nos últimos nove anos; o suspeito foi preso em flagrante pelo assassinato de uma mulher de 62 anos; segundo a polícia, há indícios de que sete crimes tenham sido de autoria dele; investigadores tentam identificar uma testemunha que teria sobrevivido ao ataque do suspeito, além de parentes de vítimas para prestarem depoimento e ajudar na investigação

A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) procura provas e indícios sobre 43 homicídios que um homem de 26 anos, preso afirmou ter cometido nos últimos nove anos; o suspeito foi preso em flagrante pelo assassinato de uma mulher de 62 anos; segundo a polícia, há indícios de que sete crimes tenham sido de autoria dele; investigadores tentam identificar uma testemunha que teria sobrevivido ao ataque do suspeito, além de parentes de vítimas para prestarem depoimento e ajudar na investigação
A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) procura provas e indícios sobre 43 homicídios que um homem de 26 anos, preso afirmou ter cometido nos últimos nove anos; o suspeito foi preso em flagrante pelo assassinato de uma mulher de 62 anos; segundo a polícia, há indícios de que sete crimes tenham sido de autoria dele; investigadores tentam identificar uma testemunha que teria sobrevivido ao ataque do suspeito, além de parentes de vítimas para prestarem depoimento e ajudar na investigação (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Brasil

A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) procura provas e indícios sobre 43 homicídios que um homem de 26 anos, preso ontem (11), afirmou ter cometido nos últimos nove anos. O suspeito foi preso em flagrante pelo assassinato de uma mulher de 62 anos.

Segundo a polícia, há indícios de que sete crimes tenham sido de autoria dele. Para o delegado Marcelo Machado, responsável pelo caso, investigadores tentam identificar uma testemunha que teria sobrevivido ao ataque do suspeito, além de parentes de vítimas para prestarem depoimento e ajudar na investigação.

A Divisão de Homicídios realiza procedimentos para apurar os demais crimes que ele alega ter cometido. De acordo com o delegado, é preciso ter provas mais contundentes em relação aos crimes atribuídos ao suspeito.

"A gente quer checar para ver até que ponto é real ou fictício. Por enquanto, bate o que ele falou a mais dos procedimentos com o que temos. Os crimes que investigamos realmente têm indícios que o levam à condição de autor. O problema é que alguns procedimentos não são investigados por nossa delegacia", explicou Machado.

Segundo ele, são muitas informações. Salientou que a prioridade é aproveitar que ele está disposto a falar para colher possíveis provas e indícios da autoria dos crimes que o suspeito confessou. De acordo com o delegado, o próximo passo da DHBF será a averiguação de cada um dos crimes. 

Uma das vítimas teria sobrevivido ao ataque. Conforme Machado, o suspeito revelou que tentou matar a mulher, mas não teve sucesso. "A gente tem de ouvir tudo o que ele quer dizer, bem como testemunhas, sobreviventes e parentes de vítimas. Vamos colher material probatório para tentar indiciá-lo em outros crimes”, ressaltou.

O suspeito e sua companheira, acusada de tê-lo mandado matar três homens, serão transferidos ainda hoje (12) para presídios. O ex-marido da mulher, que morava na mesma casa que eles, também está preso e já foi transferido para uma penienciária.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247