Polícia Federal fica no Rio o tempo que for necessário, diz ministro da Justiça

Jos Eduardo Cardozo comemorou o fato de operao no registrar, por enquanto, nenhum incidente entre as foras de segurana e os moradores das comunidades



Agência Brasil – O Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse à Agência Brasil que o apoio da Polícia Federal (PF) permanecerá no Rio de Janeiro o tempo que for solicitado pelo governador Sérgio Cabral e pelo secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame. “O tempo que for necessário, o nosso pessoal ficará por lá”, garantiu.

Segundo ele, a ocupação da Rocinha, do Vidigal e da Chácara do Céu, na zona sul do Rio, desencadeada no final da madrugada de hoje, “foi uma operação exemplar”, em que “as forças de segurança do Rio de Janeiro, do Ministério da Justiça e do Ministério da Defesa seguiram as mesmas diretrizes do planejamento”.

O ministro da Justiça que esteve no Rio na última sexta-feira (11), não quis informar quantos homens da Polícia Federal foram mobilizados na capital fluminense. Na quarta-feira passada, segundo a própria PF, 40 policiais estavam distribuídos por vários pontos da cidade para investigar fuga de traficantes.

Naquele dia, a PF, prendeu dez pessoas nas proximidades da Rocinha, sendo 4 policiais e um ex-policial militar. As tropas estão trabalhando 24 horas por dia em serviços de inteligência e operações ostensivas.

Cardozo comemorou o fato de operação não registrar, por enquanto, nenhum incidente entre as forças de segurança e os moradores das comunidades. “Vamos aprimorando a ocupação”, disse fazendo comparação à operação no Complexo do Alemão, em novembro do ano passado.

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email