Polícia prende vereador Dr. Jairinho e mãe de Henry pela morte do menino

Policiais afirmaram que o vereador do Rio Dr. Jairinho (Solidariedade) agredia o menino com chutes e golpes na cabeça e que Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, sabia das agressões

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu nesta quinta-feira (8) o vereador do Rio Dr. Jairinho (Solidariedade) e Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, que morreu no dia 8 de março. O garoto foi assassinado, de acordo com as investigações. A prisão é temporária, por 30 dias.

Policiais afirmaram que o parlamentar agredia o menino com chutes e golpes na cabeça e que Monique sabia das agressões pelo menos desde fevereiro.

O casal é suspeito de atrapalhar as investigações e de ameaçar testemunhas.

Henry foi encontrado morto na madrugada de 8 de março no apartamento em que Monique, mãe do garoto, vivia com Dr. Jairinho. Os dois alegaram que o menino sofreu um acidente e que estava "desacordado e com os olhos revirados e sem respirar".

No entanto, os laudos da necropsia de Henry e da reconstituição no apartamento do casal afastam essa hipótese.

A polícia diz que, semanas antes de ser morto, Henry foi torturado por Jairinho. Monique sabia. 

A Polícia Civil do Rio irá conceder entrevista sobre o caso a partir das 11h na Cidade da Polícia, na zona norte carioca. A coletiva contará com as participações de Antenor Lopes (diretor de polícia da capital), Henrique Damasceno (delegado da 16ª DP, responsável pela investigação), Danilo Marques (diretor do Departamento-Geral de Polícia Técnico-Científica) e do promotor Marcos Kac.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email