Polícia recupera mais de R$ 1,6 milhão levados por quadrilha que atacou agências em Botucatu (SP)

A polícia recuperou cerca de R$1,6 milhão que foram levados da agência do Banco do Brasil durante o ataque de uma quadrilha em Botucatu (SP), onde pelo menos 40 criminosos mascarados, armados e com coletes à prova de balas, fizeram algumas explosões e vários reféns

Criminosos fazem ao menos três ataques simultâneos em Botucatu
Criminosos fazem ao menos três ataques simultâneos em Botucatu (Foto: Reprodução (G1))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A polícia recuperou cerca de R$1,6 milhão que foram levados da agência do Banco do Brasil durante o ataque de uma quadrilha em Botucatu (SP). O crime aconteceu entre a noite de quarta-feira (29) e madrugada de quinta-feira (30). Criminosos armados atacaram simultaneamente pelo menos três agências bancárias e usaram explosivos para destruir os imóveis no município. Participaram do ataque pelo menos 40 criminosos mascarados, armados e com coletes à prova de balas. Vários moradores foram feitos reféns, mas não há informações sobre feridos, além de dois policiais militares.

"Nós conseguimos recuperar R$ 1,6 milhão que estavam em malotes que foram devolvidos aos bancos", afirmou o delegado Lourenço Talamonte Neto. A resposta da polícia foi imediata, o que não aconteceu das outras vezes, e com isso eles tiveram prejuízo. Perderam carros blindados e armas", acrescentou.

Em entrevista à Globonews, o secretário-executivo da PM, coronel Álvaro Camilo, disse que os criminosos têm informações privilegiadas que dificultam a ação da polícia.

"Eles tiveram informações privilegiadas como aconteceu em Ourinhos e aconteceu no aeroporto de SP. Informações que não chegaram ao setor de inteligência da polícia. Nós estamos trabalhando duro para evitar que esse tipo de crime aconteça. Mas, se acontecer, que a ação da polícia seja imediata, como aconteceu em Botucatu. Mais de 200 policiais foram deslocados para lá a partir dos acontecimentos e atuaram em vários pontos da cidade", afirmou. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247