Prefeitos cobram retorno das obras do Comperj

A solicitação foi feita pelo prefeitos de Itaboraí, Nova Friburgo e Rio Bonito; de acordo com os gestores municipais, as 15 cidades da região da refinaria têm uma perda de cerca de 50% em suas receitas e altas taxas de desemprego; "O que a gente quer é a conclusão da refinaria, que é o carro-chefe da obra no prazo, em 2017. Faltam só 18% da obra. A Petrobras disse que tem grupos interessados em concluir a obra e nós apresentamos um outro grupo coreano também interessado", afirmou prefeito de Itaboraí, Helil Cardozo, porta-voz do grupo  

A solicitação foi feita pelo prefeitos de Itaboraí, Nova Friburgo e Rio Bonito; de acordo com os gestores municipais, as 15 cidades da região da refinaria têm uma perda de cerca de 50% em suas receitas e altas taxas de desemprego; "O que a gente quer é a conclusão da refinaria, que é o carro-chefe da obra no prazo, em 2017. Faltam só 18% da obra. A Petrobras disse que tem grupos interessados em concluir a obra e nós apresentamos um outro grupo coreano também interessado", afirmou prefeito de Itaboraí, Helil Cardozo, porta-voz do grupo
 
A solicitação foi feita pelo prefeitos de Itaboraí, Nova Friburgo e Rio Bonito; de acordo com os gestores municipais, as 15 cidades da região da refinaria têm uma perda de cerca de 50% em suas receitas e altas taxas de desemprego; "O que a gente quer é a conclusão da refinaria, que é o carro-chefe da obra no prazo, em 2017. Faltam só 18% da obra. A Petrobras disse que tem grupos interessados em concluir a obra e nós apresentamos um outro grupo coreano também interessado", afirmou prefeito de Itaboraí, Helil Cardozo, porta-voz do grupo   (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - Os prefeitos de Itaboraí, Nova Friburgo e Rio Bonito pediram, nesta quarta-feira (19), ao presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, a imediata retomada obras do Complexo Petroquímico do Rio (Comperj). De acordo com os gestores municipais, as 15 cidades da região da refinaria têm uma perda de cerca de 50% em suas receitas e altas taxas de desemprego. A reunião durou aproximadamente duas horas na sede da Petrobras, no Centro do Rio.

"O que a gente quer é a conclusão da refinaria, que é o carro-chefe da obra no prazo, em 2017. Faltam só 18% da obra. A Petrobras disse que tem grupos interessados em concluir a obra e nós apresentamos um outro grupo coreano também interessado", afirmou prefeito de Itaboraí, Helil Cardozo, porta-voz do grupo.

Segundo ele, a conclusão da obra asseguraria uma arrecadação de R$ 296 milhões de ICMS para o estado. Cardozo reforçou que a obra que já teve 32 mil empregados e tem apenas de 4,5 mil a 6 mil trabalhadores atualmente.

Os prefeitos informaram que a Petrobras vai analisar as propostas dos grupos interessados em concluir a obra e, em 30 dias, haverá uma nova reunião com os gestores representantes da região.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email