Primeiro dia após a pacificação, rotina na Rocinha é normal

Continua o trabalho de varredura nas comunidades da Rocinha, Vidigal e Chcara do Cu, na Zona Sul do Rio de Janeiro, procura de traficantes, drogas e armas; polcia calcula que 200 bandidos ainda esto foragidos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 _ Policiais militares continuam distribuídos nos principais acessos à favela da Rocinha, Zona Sul do Rio, na manhã desta segunda-feira (14). Chove forte na região e muitos moradores já saem de casa para trabalhar. As escolas seguem fechadas e só devem reabrir na quarta-feira (16). O trabalho de revista dos moradores, que foi interrompido durante a noite, será retomado nesta manhã.

Continua o trabalho de varredura nas comunidades da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, na Zona Sul do Rio de Janeiro, à procura de traficantes, drogas e armas, não tem data para terminar. De acordo com investigações da polícia, ainda poderiam estar escondidos na Rocinha quase 200 bandidos mesmo depois da prisão de Antonio Bonfim Lopes, o Nem, apontado como chefe do tráfico na Rocinha.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email