PSOL vai cobrar explicação de Doria sobre entrada da PM em plenária

Juliano Medeiros, presidente nacional do PSOL, afirmou que o partido vai cobrar explicação do governador de São Paulo, João Doria, sobre a entrada da PM na plenária de mulheres que ocorria na manhã deste sábado (3). "Não há qualquer justificativa para que a PM 'monitore' um evento partidário", escreveu Medeiros

(Foto: Foto: Divulgação)

247 - Juliano Medeiros, presidente nacional do PSOL, afirmou que o partido vai cobrar explicação do governador de São Paulo, João Doria, sobre a entrada da PM na plenária de mulheres que ocorria na manhã deste sábado (3).

Juliano explica:

"A Plenária de Mulheres é um evento preparatório ao Encontro Nacional de Mulheres do PSOL, que acontece há anos e elege o Setorial de Mulheres do partido. Evento político de caráter reservado às filiadas do PSOL, totalmente amparado pelo direito à livre organização partidária.

Não há qualquer justificativa para que a PM "monitore" um evento partidário. Esse gesto de intimidação é inaceitável. Não estamos mais na Ditadura Militar, quando o direito de reunião podia ser coibido. Vamos acionar todas as autoridades contra esse absurdo. Chega!

A PM deixou o local e a plenária segue sendo realizada. Nossas companheiras não aceitaram a intimidação. Ainda assim, consideramos o fato um grave atentado às liberdades democráticas. E tomaremos todas as medidas que estiverem ao nosso alcance".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247