Servidores protestam contra pacote de austeridade do governo

Servidores de várias categorias fizeram uma manifestação em frente ao Palácio Tiradentes, sede da Alerj, primeiro dia de votação do pacote de austeridade do governo do Rio; entre as causas do protesto estão problemas no pagamento e contra as medidas de arrocho propostas pelo executivo para tentar regularizar as contas públicas; Força Nacional e PM reforçaram a segurança; foram instaladas barreiras formadas por grades na frente da construção para proteger o prédio; as votações acontecem até o dia 15 deste mês; inicialmente, o pacote previa a economia de R$ 27 bilhões; com o corte de algumas das medidas, as propostas preveem uma economia de R$ 11 bilhões


Servidores de várias categorias fizeram uma manifestação em frente ao Palácio Tiradentes, sede da Alerj, primeiro dia de votação do pacote de austeridade do governo do Rio; entre as causas do protesto estão problemas no pagamento e contra as medidas de arrocho propostas pelo executivo para tentar regularizar as contas públicas; Força Nacional e PM reforçaram a segurança; foram instaladas barreiras formadas por grades na frente da construção para proteger o prédio; as votações acontecem até o dia 15 deste mês; inicialmente, o pacote previa a economia de R$ 27 bilhões; com o corte de algumas das medidas, as propostas preveem uma economia de R$ 11 bilhões
Servidores de várias categorias fizeram uma manifestação em frente ao Palácio Tiradentes, sede da Alerj, primeiro dia de votação do pacote de austeridade do governo do Rio; entre as causas do protesto estão problemas no pagamento e contra as medidas de arrocho propostas pelo executivo para tentar regularizar as contas públicas; Força Nacional e PM reforçaram a segurança; foram instaladas barreiras formadas por grades na frente da construção para proteger o prédio; as votações acontecem até o dia 15 deste mês; inicialmente, o pacote previa a economia de R$ 27 bilhões; com o corte de algumas das medidas, as propostas preveem uma economia de R$ 11 bilhões (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - Servidores de várias categorias fizeram uma manifestação em frente ao Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa (Alerj), primeiro dia de votação do pacote de austeridade do governo do Rio de Janeiro. Entre várias pautas, os manifestantes protestam contra os problemas no pagamento e contra as medidas de arrocho propostas pelo executivo para tentar regularizar as contas públicas. Força Nacional e Polícia Militar reforçaram a segurança. Foram instaladas barreiras formadas por grades na frente da construção para proteger o prédio.

As votações acontecem até o dia 15 deste mês. Inicialmente, o pacote previa a economia de R$ 27 bilhões. Com o corte de algumas das medidas, as propostas preveem uma economia de R$ 11 bilhões.

Antes de cada votação, líderes partidários discutirão as propostas, com a participação de representantes do governo, servidores e da sociedade civil que sejam impactados pelas medidas.

Os dias de discussão dos projetos enviados pelo governo geraram manifestações. No dia 16 de novembro, manifestantes derrubaram as grades de um prédio. A PM usou bombas durante um protesto.

No dia oito de novembro, em outro protesto, um grupo de pessoas invadiu a escadaria da Alerj e arrancou tapumes diante do Palácio Tiradentes.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247