Sob Bolsonaro, maior contrato de ex-mulher e sócia de Wassef cresce 3 vezes

Três reajustes nos contratos da empresa Globalweb Outsourcing, ligada a Cristina Boner, aumentaram o preço de R$ 116 milhões para R$ 124 milhões em um período de 15 meses. Ela é ex-mulher de Frederick Wassef, advogado que defendia Flávio Bolsonaro e escondia Fabrício Queiroz

Frederick Wassef, Fabrício Queiroz e Jair Bolsonaro
Frederick Wassef, Fabrício Queiroz e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo Jair Bolsonaro aumentou três vezes o maior contrato mantido pela empresa ligada à ex-mulher e sócia de Frederick Wassef, ex-advogado do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Três reajustes nos contratos aumentaram o preço de R$ 116 milhões para R$ 124 milhões em um período de 15 meses. Eles foram feitos em negócios da empresa Globalweb Outsourcing, ligada a Cristina Boner, com a Telebrás, estatal vinculada ao Ministério das Comunicações atualmente. Ao todo, a Globalweb tem R$ 239 milhões em contratos com o governo, a serem pagos pelos cofres públicos nos próximos anos. A informação é do portal Uol.

Wassef tem um imóvel onde a polícia prendeu Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio e investigado em uma esquema de lavagem de dinheiro. De acordo com relatório do antigo Conselho de Atividades Financeiras (Coaf), Queiroz movimentou R$ 7 milhões de 2014 a 2017.

A Globalweb é uma empresa de informática registrada em nome de uma filha de Cristina. Assim como a Telebrás, a empresa afirmou que os reajustes são previstos em contrato, "de acordo com a Lei 8.666 e com base em índice de reajuste anual estabelecido pela Anatel".

Em nota, a Telebrás disse que reduzirá o valor do contrato e que encaminhou os contratos para serem investigados pela Controladoria Geral da União (CGU). "A redução do contrato está sendo processada pela Telebrás e a expectativa é a de que seja concretizada no mês de julho", disse a assessoria.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email