Sob gritos de "assassino", Dr. Jairinho leva tapa ao deixar delegacia

Pessoas que acompanhavam o evento xingaram o casal suspeito de assassinar o menino Henry Borel e os chamaram de "assassino". Um homem de 64 anos furou o bloqueio policial e deu um tapa no vereador

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Dr. Jairinho e Monique Medeiros, suspeitos de matar o menino Henry Borel, de 4 anos de idade, deixaram a 16ª DP (Barra da Tijuca), na Zona Oeste do Rio, por volta das 13h desta quinta-feira (8). 

Pessoas que acompanhavam o evento os xingaram e chamaram de "assassino". Um homem furou o bloqueio policial e deu um tapa no vereador.

O autor, um aposentado de 64 anos, foi encaminhado à própria 16ª DP logo após a agressão e será processado.

A defesa dos suspeitos reafirmou a hipótese de acidente. Em entrevista coletiva, o delegado Henrique Damasceno, responsável pela investigação da morte de Henry Borel, afirmou não restar a menor dúvida sobre a autoria do padrasto e da mãe no assassinato do menino.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email