Tarcísio rejeita diálogo com grevistas e insiste nas privatizações

O governador ainda acusou partidos de agir com interesse pessoal de. Presidente do Sindicato dos Metroviários rebateu acusações

Tarcísio de Freitas
Tarcísio de Freitas (Foto: Tarcísio de Freitas)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), rejeitou nesta terça-feira (28) qualquer negociação entre seu governo e os sindicatos que estão em greve contra as privatizações. Ele afirma que seguirá com o programa de privatização dos serviços essenciais, incluindo a Sabesp. 

“Não há conciliação possível, não há negociação possível com o governo porque nós vamos continuar seguindo o programa de governo, nós vamos continuar estudando concessões, vamos continuar estudando privatizações”, disse o governador.

continua após o anúncio

Como divulgado pelo Metrópoles, Tarcísio ainda sugeriu que o sindicato foi “capturado” por partidos políticos, em referência à presidente do Sindicato dos Metroviários, Camila Lisboa, ser filiada ao PSOL. Ele reitera não concordar com as paralisaões, dizendo que há um suposto “interesse muito próprio, muito particular dessa turma”.

Em resposta, Camila Lisboa publicou em sua conta no X sobre o posicionamento do governo estar na contramão do mundo: “Tarcísio adora usar o discurso de governo técnico que busca a eficiência. Mas o fato é que centenas de cidades do mundo estão reestatizando serviços essenciais em razão do fracasso das privatizações: tarifas mais caras e serviço ruim”.

continua após o anúncio

 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247