Tribunal de Justiça nega liminar para libertação dos ativistas Preta e Sidney

A defesa, agora, levará o pedido de HC ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, enquanto estuda outras medidas jurídicas para revogar as detenções arbitrárias

Preta Ferreira, que apresenta o Boletim Lula Livre, é presa e não se sabe o motivo
Preta Ferreira, que apresenta o Boletim Lula Livre, é presa e não se sabe o motivo (Foto: Reprodução)

Da Revista Fórum – O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) negou, nesta sexta-feira (5), o pedido de liminar em habeas corpus (HC), que visava assegurar a liberdade da publicitária e produtora cultural, Preta Ferreira da Silva, e do educador Sidney Ferreira da Silva, presos há 12 dias acusados, sem qualquer fundamento, da prática de extorsão.

A defesa afirma que a prisão é ilegal, injusta e desnecessária. “Não há nenhum elemento concreto que justifique a manutenção da prisão preventiva enquanto sequer ainda existe uma acusação formal”, disse Augusto de Arruda Botelho, advogado que defende os membros do Movimento Sem Teto do Centro (MSTC), juntamente com Beto Ferreira Martins Vasconcelos, Ariel de Castro Alves, Francisco Lúcio França, Iberê Bandeira de Mello e Ana Carolina Albuquerque de Barros.

A defesa, agora, levará o pedido de HC ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, enquanto estuda outras medidas jurídicas para revogar as detenções arbitrárias.

Leia a íntegra na Fórum

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247