Uso de câmeras reduz para zero índice de letalidade em 15 batalhões da PM de São Paulo

Ao longo do mês de maio, essas mesmas unidades registraram 19 mortes em confrontos e outras 18 em junho do ano passado

Polícia Militar de São Paulo
Polícia Militar de São Paulo (Foto: Diogo Moreira)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O índice de letalidade registrado em junho caiu para zero em 15 batalhões da Polícia Militar de São Paulo após os policiais passarem a utilizar câmeras corporais, as chamadas body cams, que gravam o trabalho dos agentes sem a possibilidade de interrupção. De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, ao longo do mês de maio, essas mesmas unidades haviam registrado 19 mortes em confrontos e outras 18 em junho de 2020. 

A adoção do equipamento também impactou na queda geral da letalidade policial no Estado. A taxa despencou 54% em comparação com maio de 2021 e 53% em relação a junho de 2020.Nos primeiros cinco meses de 2021, a PM matou, em média, 50 pessoas por mês. Somente em junho, foram registrados 22 óbitos, 6 deles na capital. Em todos os casos, os policiais sustentam que as mortes ocorreram em confrontos.As unidades envolvidas nas ocorrências não utilizavam as body cams. 

Ainda conforme a reportagem, na semana passada, a PM fechou um acordo com o Tribunal de Justiça para que os vídeos sejam utilizados pelos juízes durante as  audiências de custódia, de maneira a averiguar a regularidade da prisão e a periculosidade dos suspeitos.O programa, porém, encontra resistências da chamada bancada da bala e de lideranças bolsonaristas.  

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email