Vereadores do PSOL vão ao MP-RJ contra censura de Crivella na Bienal do Livro

Para os vereadores Tarcísio Motta e Renato Cinco, a ação do prefeito do Rio de Janeiro, que mandou recolher uma HQ com conteúdo LGBT da Bienal do Livro, "tem indícios de improbidade administrativa, censura prévia e violação do direito à liberdade expressão"

247 - Os vereadores Tarcísio Motta e Renato Cinco, do PSOL, entraram com representação junto ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro nesta sexta-feira 6 para que seja aberta investigação sobre a atuação da Prefeitura na Bienal do Livro que acontece na capital. 

Em postagem nas redes sociais, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, que é pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, anunciou a determinação para retirar dos estandes do evento HQs com temática LGBT.

Para os parlamentares, "a ação da Secretaria de Operação Pública (Seop) tem indícios de improbidade administrativa, censura prévia e violação do direito à liberdade expressão".

A Bienal do Livro se negou a retirar o conteúdo e argumentou que "dá voz a todos os públicos". A organização do evento entrou com um pedido de mandado de segurança preventivo no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro a fim de garantir o pleno funcionamento da feira.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247