Viúva da chacina do Jacarezinho diz que marido foi executado ao sair para comprar pão

Família de Jonas do Carmo dos Santos, 32 anos, afirma que ele não "estava devendo nada à Justiça" e que, depois de ter envolvimento com o tráfico, agora trabalhava como pedreiro e pizzaiolo

(Foto: Voz das Comunidades)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - A esposa de Jonas do Carmo dos Santos, 32 anos, um dos mortos durante a chacina do Jacarezinho, denuncia que ele foi morto enquanto estava indo comprar pão. A mulher, que não quis se identificar, disse que Jonas saiu de casa para ir à padaria a pedido dela, e depois trabalharia numa obra.

O delegado Felipe Cury afirmou em coletiva logo após a operação que não morreram “suspeitos, mas sim homicidas, traficantes e criminosos”. A família de Jonas afirma que ele não “estava devendo nada à Justiça” e que, depois de ter envolvimento com o tráfico, agora trabalhava como pedreiro e pizzaiolo.

Ela descobriu que estava viúva após receber fotos no WhatsApp. “Me contaram que na hora que os policiais chegaram, o beco estava cheio e todo mundo saiu correndo. Um tinha sido baleado na cabeça e meu marido tomou um tiro na perna. Depois do tiro na perna, chegaram perto e terminaram de executar [o Jonas]. Foi uma execução, vieram para matar. Se depois do tiro tivessem prendido ele, levado para averiguação, seria melhor”, disse.

Continue lendo na Fórum

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email