60,7% culpam Richa por massacre a professores

Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisa apontou que, para 60,7% dos 1.344 entrevistados em 58 municípios do estado, o governador Beto Richa (PSDB) foi o principal responsável pela ação da Polícia Militar contra professores no dia 29 de abril, quando mais de 200 pessoas ficaram feridas pelos excessos da PM; para 9,1%, a culpa foi de partidos e sindicados envolvidos na manifestação; mesmo com supostos black blocs infiltrados, como acusou o tucano, 69,1% dos entrevistados afirmaram que a PM não agiu de forma correta

Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisa apontou que, para 60,7% dos 1.344 entrevistados em 58 municípios do estado, o governador Beto Richa (PSDB) foi o principal responsável pela ação da Polícia Militar contra professores no dia 29 de abril, quando mais de 200 pessoas ficaram feridas pelos excessos da PM; para 9,1%, a culpa foi de partidos e sindicados envolvidos na manifestação; mesmo com supostos black blocs infiltrados, como acusou o tucano, 69,1% dos entrevistados afirmaram que a PM não agiu de forma correta
Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisa apontou que, para 60,7% dos 1.344 entrevistados em 58 municípios do estado, o governador Beto Richa (PSDB) foi o principal responsável pela ação da Polícia Militar contra professores no dia 29 de abril, quando mais de 200 pessoas ficaram feridas pelos excessos da PM; para 9,1%, a culpa foi de partidos e sindicados envolvidos na manifestação; mesmo com supostos black blocs infiltrados, como acusou o tucano, 69,1% dos entrevistados afirmaram que a PM não agiu de forma correta (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 – Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisa apontou que, para 60,7% dos 1.344 entrevistados em 58 municípios do estado, o governador Beto Richa (PSDB) foi o principal responsável pelo confronto entre a Polícia Militar e os professores no dia 29 de abril, quando mais de 200 docentes ficaram feridos pelos excessos da PM. O confronto aconteceu antes da votação do projeto que previa mudanças no regime da ParanáPrevidência.

Segundo 9,1% dos eleitores, partidos e sindicados envolvidos na manifestação foram os maiores responsáveis pelo massacre; 8,3% não souberam/não responderam; 5,1% atribuem o conflito aos professores; 5,0% à PM; e 4,8% ao então secretário de Segurança Francischini (ele pediu demissão).

Dos entrevistados, 1,8% disseram que o confronto foi culpa dois supostos black blocs; outros culpados foram apontados por 4,6% dos eleitores. Para 0,7%, ninguém teve culpa.

A pesquisa mostrou que 54,8% dos eleitores tem um grau de confiança "médio" na PM; 29,4% disseram ter baixa confiança, e 15,0% alta. Não souberam/não responderam somaram 0,8%.

Mesmo com possíveis black blocs infiltrados, 69,1% dos entrevistados afirmaram que a PM não agiu de forma correta; 25,1% disseram que sim, e os que não têm opinião definida somaram 5,8%.

Ainda conforme o levantamento, para 51,3% informaram terem a confiança na PM afetada após o conflito; 44,5% disseram que não, e sem opinião definida somaram 4,2%.

A pesquisa foi feita entre os dias 20 e 24 de junho de 2015 e encontra-se registrada no Conselho Regional de Estatística da 3ª Região sob o nº 6288/10. O levantamento é filiada à Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa - ABEP desde 2003. Tal amostra representativa do Estado do Paraná atinge um grau de confiança de 95,0%.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247