Advogado de campanhas de Gleisi é alvo de mandado de prisão

Advogado Guilherme de Salles Gonçalves, que participou da campanha da senadora Gleisi Hoffmann ao Senado, em 2010, e à prefeitura de Curitiba, em 2008, é alvo de mandados de prisão preventiva em consequência da Operação Custo Brasil, um desdobramento da Lava Jato; segundo a PF, ele não foi detido porque está em Portugal; em agosto 2015, a força-tarefa localizou no escritório de advocacia de Gonçalves documentos apontando que valores recebidos pela empresa Consist Software teriam sido utilizados para efetuar pagamentos em favor de Gleisi, segundo as investigações; o defensor deve se apresentar quando retornar ao Brasil, de acordo o advogado dele 

Advogado Guilherme de Salles Gonçalves, que participou da campanha da senadora Gleisi Hoffmann ao Senado, em 2010, e à prefeitura de Curitiba, em 2008, é alvo de mandados de prisão preventiva em consequência da Operação Custo Brasil, um desdobramento da Lava Jato; segundo a PF, ele não foi detido porque está em Portugal; em agosto 2015, a força-tarefa localizou no escritório de advocacia de Gonçalves documentos apontando que valores recebidos pela empresa Consist Software teriam sido utilizados para efetuar pagamentos em favor de Gleisi, segundo as investigações; o defensor deve se apresentar quando retornar ao Brasil, de acordo o advogado dele 
Advogado Guilherme de Salles Gonçalves, que participou da campanha da senadora Gleisi Hoffmann ao Senado, em 2010, e à prefeitura de Curitiba, em 2008, é alvo de mandados de prisão preventiva em consequência da Operação Custo Brasil, um desdobramento da Lava Jato; segundo a PF, ele não foi detido porque está em Portugal; em agosto 2015, a força-tarefa localizou no escritório de advocacia de Gonçalves documentos apontando que valores recebidos pela empresa Consist Software teriam sido utilizados para efetuar pagamentos em favor de Gleisi, segundo as investigações; o defensor deve se apresentar quando retornar ao Brasil, de acordo o advogado dele  (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - O advogado Guilherme de Salles Gonçalves, que participou da campanha da senadora Gleisi Hoffmann ao Senado, em 2010, e à prefeitura de Curitiba, em 2008, é alvo de mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva. Segundo a Polícia Federal (PF), ele não foi detido porque está em Portugal. Gonçalves deve se apresentar quando retornar ao Brasil, segundo o advogado dele.

A Polícia e Receita Federal deflagraram a ação Custo Brasil, um desdobramento da 18ª fase da Lava Jato e que prendeu o marido da senadora, Paulo Bernardo, ex-ministro dos governos do ex-presidente Lula e da presidente afastada Dilma Roussef Paulo Bernando.

A ação apura suspeita de pagamento de propina através de um contrato firmado entre a pasta e a empresa Consist Software para gestão de empréstimos consignados para servidores. Em agosto 2015, a força-tarefa que localizou no escritório de advocacia de Guilherme Gonçalves documentos para a investigação. Os papeis indicam que valores recebidos pela Consist teriam sido utilizados para efetuar pagamentos em favor de Gleisi, segundo as investigações.

O escritório de advocacia Guilherme Gonçalves & Sacha Reck, que foi desfeito em 2013, foi investigado por supostas irregularidades na licitação de transporte público do Distrito Federal em 2012. O Ministério Público do Distrito Federal apresentou denúncia à Justiça em março deste ano.

Outro lado

Guilherme Gonçalves deve se apresentar à Polícia Federal assim que retornar de viagem, de acordo com o advogado que o representa, Rodrigo Sanches Rios. Segundo o G1, ele disse ainda que irá recorrer à Justiça para revogar o pedido de prisão. O advogado afirmou que irá se manifestar nos autos do processo, após ser questionado sobre as suspeitas de envolvimento do Guilherme Gonçalves nas irregularidades em contratos do Ministério do Planejamento.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247