Advogado diz que Lula evitou “pegadinhas” do MP e de Moro

O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin, disse que o ex-presidente se esquivou das "pegadinhas" nas perguntas feitas pelo juiz federal Sérgio Moro e dos procuradores do Ministério Público Federal, em depoimento prestado nesta quarta (13), em Curitiba; “É emblemático que nem o juiz nem o MPF fizeram perguntas sobre 8 contratos da Petrobras que embasam a denúncia objeto do depoimento de hoje”, disse Zanin

Cristiano Zanin 
Cristiano Zanin  (Foto: Charles Nisz)

Por Fernando Brito, no Tijolaço - O advogado de Lula, Cristiano Zanin (foto), justificou a decisão de Lula, por sua orientação, não responder a perguntas que não dissessem respeito ao processo que era tema de seu depoimento, hoje, em Curitiba. “Não cabe a Lula responder perguntas estranhas ao processo ou sobre papéis apócrifos que têm a autenticidade questionada pela defesa.”, disse, referindo-se a uma “pauta” milagrosamente surgida agora, que seria referente a uma reunião entre ele e Emílio Odebrecht, um rascunho surgido depois de sete anos.

Segundo Zanin, os procuradores e  Moro repetem perguntas a Lula na esperança de que o ex-presidente caia em contradições e “formulam questões sobre assuntos estranhos ao processo”. Para o advogado, “a maior demonstração de que Lula sente que não está sendo julgado com imparcialidade é “que o MPF não consegue vincular qualquer eventual ilícito desses 8 contratos a Lula”, que seriam o fundamento do alegado ato de corrupção.

“É emblemático que nem o juiz nem o MPF fizeram perguntas sobre 8 contratos da Petrobras que embasam a denúncia objeto do depoimento de hoje”.

 

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247