Curitiba: candidato Francischini censura post que denuncia repressão exercida por ele contra professores durante governo Richa

Candidato a prefeito de Curitiba pelo PSL, Fernando Francischini, foi responsável pela extrema violência do antigo governo do Paraná de Beto Richa (PSDB) contra funcionários públicos e professores que protestavam

Fernando Francischini
Fernando Francischini (Foto: Renato Araújo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado estadual bolsonarista, ex-delegado da Polícia Federal (PF) e candidato a prefeito de Curitiba pelo PSL, Fernando Francischini, foi responsável pela extrema violência do antigo governo do Paraná de Beto Richa (PSDB) contra funcionários públicos e professores que protestavam contra a votação de uma proposição do Executivo  na Assembléia Legislativa que permitia usar recursos do fundo previdenciário da categoria.

Na época, março de 2015, Francischini era secretário de Segurança do governo do PSDB. A ação foi muito violenta. Até bombas foram lançadas de dois helicópteros que serviam ao governo. Muitos trabalhadores ficaram feridos.

Denunciado por internautas nas redes sociais, a assessoria do candidato tem buscando silenciar as pessoas e entrou com representação contra postagem que denuncia que “Francischini massacrou o povo com a PM”. O pedido da assessoria foi aceito o juiz eleitoral intimou o autor para responder a acusação em dois dias.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247