CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Sul

Defesa Civil orienta volta para União da Vitória

Cidade está entre as mais prejudicadas pelas chuvas do início de junho; “Ainda há muito trabalho a ser feito, tem lixo e entulhos nas ruas. Nós estamos orientando as pessoas a terem calma, a fazerem a limpeza corretamente e verificarem se existe algum vazamento de gás antes de ligarem a luz elétrica para que não ocorram incêndios”, disse o capitão Emerson Guimarães

Cidade está entre as mais prejudicadas pelas chuvas do início de junho; “Ainda há muito trabalho a ser feito, tem lixo e entulhos nas ruas. Nós estamos orientando as pessoas a terem calma, a fazerem a limpeza corretamente e verificarem se existe algum vazamento de gás antes de ligarem a luz elétrica para que não ocorram incêndios”, disse o capitão Emerson Guimarães (Foto: Roberta Namour)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Governo do RS - Em União da Vitória, na região Sul do Estado, o nível do Rio Iguaçu começou a baixar esta semana e a Defesa Civil auxilia e orienta as famílias sobre como proceder na volta para casa. A cidade está entre as mais prejudicadas pelas chuvas do início de junho.

O Capitão Emerson Guimarães, que coordena o trabalho da Defesa Civil no município, conta que o período em que a água do rio começa a baixar é um tempo de reconstrução. “As pessoas estão voltando para suas casas e nos chamando para verificar as condições das moradias, pois algumas apresentam rachaduras. Então, agora nós vamos passar por um período de reconstrução”, disse.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

“Ainda há muito trabalho a ser feito, tem lixo e entulhos nas ruas. Nós estamos orientando as pessoas a terem calma, a fazerem a limpeza corretamente e verificarem se existe algum vazamento de gás antes de ligarem a luz elétrica para que não ocorram incêndios”, completou.

Em União da Vitória, mais de 500 pessoas ficaram desabrigadas. O nível do Rio Iguaçu chegou a atingir a marca de 8,13 metros. Nesta terça-feira (24) as águas baixaram para 6,92 metros. O ideal, para que a situação seja normalizada em todas as casas atingidas, é que o rio chegue ao nível de 6 metros, o que deve acontecer nos próximos dias.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

LIMPEZA – Uma das principais orientações da Defesa Civil para os moradores que começam a retornar às suas casas é o cuidado com a limpeza, já que a água do rio e a lama podem levar doenças à população. “A principal orientação é com a limpeza das casas, para que usem água sanitária na higienização, cuidando especialmente da limpeza das caixas da água para evitar contaminações”, disse o Capitão Guimarães.

O auxiliar de produção, Rosalvo Carvalho dos Santos (43), que estava com a esposa e dois filhos na casa de parentes, esta semana recebeu o auxilio da Defesa Civil para voltar para casa. Além de colchões novos, Rosalvo e a família receberam kits de limpeza doados pelo Governo do Estado. “Passamos por um susto e quando voltamos tinha sujeira e barro por tudo”, disse. “Primeiro limpamos tudo com os produtos, jogamos as coisas estragadas no lixo e agora vamos poder voltar a morar aqui”.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Nos próximos dias, o Governo do Estado vai enviar 2.000 kits de Limpeza a União da Vitória. Os kits incluem água sanitária, sabão em pó, amaciante para roupas e detergente, entre outros produtos necessários para higienização.

CUIDADOS ESPECIAIS – Além da limpeza, a Defesa Civil também orienta a população quanto aos cuidados com a energia elétrica e rachaduras que as águas provocaram nas paredes das casas.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na casa do funcionário público Silvino Gomes do Nascimento, os móveis e eletrodomésticos da família foram todos levados para o segundo andar do imóvel, uma forma de preservá-los quando a água entrou. No entanto, com a água já baixa, ao religar a luz, um curto circuito causou um incêndio no local.

A Defesa Civil esteve na residência para averiguar a situação, orientar a família e entregar móveis, colchões, geladeira, roupas e fogão, materiais enviados pelo governo estadual e também doados pela população. “Perdemos tudo, não temos nem onde cozinhar e a Defesa Civil esta me ajudando a começar a reconstruir minha vida”, disse Silvino.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Já a operadora de máquina Rosane Rodrigues Ferreira, que há 20 anos mora na beira do rio, chamou os funcionários da Defesa Civil assim que a água baixou para verificarem uma rachadura que apareceu na casa com a enchente. “O atendimento deles é muito bom. Somos muito bem tratados, orientados e temos nossos problemas resolvidos com segurança”, disse.

APOIO – Desde o início da campanha organizada para atender as famílias prejudicas pelas chuvas, até o fim da tarde desta terça-feira (24), o Governo do Estado e o Provopar atenderam com donativos 74 municípios.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

As cidades já receberam 158.825 peças de roupas, 50.850 cobertores, 5.874 fraldas, 4.806 colchões, 4.445 travesseiros, 658 latas de leite, 4.421 litros de leite, 24.144 pacotes de salgadinhos e 11.339 litros de água. Foram entregues também 2.573 itens de higiene e 773 itens e mais 367 conjuntos de limpeza.

Também foram enviadas aos municípios 167,6 toneladas de alimentos distribuídos em 11.179 cestas básicas e mais 18 mil quilos de hortifruti doados pela Central de Abastecimento do Paraná (Ceasa).

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO