Defesa de Lula pede ao STF urgência para julgar suspeição de Moro

Advogados do ex-presidente protocolaram nesta segunda-feira 30 pedido para que a Segunda Turma do Supremo julgue com urgência a suspeição do ex-juiz e atual ministro Sérgio Moro, decisão que pode resultar na anulação da sentença do triplex e soltura de Lula

Defesa de Lula, Cristiano Zanin e Valeska Martins
Defesa de Lula, Cristiano Zanin e Valeska Martins (Foto: Ricardo Stuckert)

247 - A defesa do ex-presidente Lula entrou com um pedido nesta segunda-feira 30 junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que a Segunda Turma da Corte julgue com urgência o recurso que alega suspeição do ex-juiz e atual ministro da Justiça Sérgio Moro no processo do triplex do Guarujá.

A decisão dos ministros pode resultar na anulação da sentença que levou Lula à prisão e, portanto, sua soltura. O pedido foi endereçado ao ministro Gilmar Mendes, relator do caso.

Na peça (leia aqui a íntegra), o advogado Cristiano Zanin Martins destaca que Lula está preso "injustamente há 541 dias" e que há "robustas provas" a respeito da suspeição - objetiva e subjetiva" de Moro.

Os advogados visitaram Lula nesta segunda para falar sobre a progressão de regime para o semiaberto - a qual Lula já tem direito. De acordo com carta escrita pelo ex-presidente e lida por Zanin em frente à Polícia Federal em Curitiba, onde está preso, o ex-presidente disse não aceitar "baganhar" sua liberdade.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247