Ex-deputado Carli Filho é condenado a 9 anos por duplo homicídio

Ex-deputado estadual do Paraná Luiz Fernando Ribas Carli Filho (sem partido) foi condenado por duplo homicídio com dolo eventual a nove anos e quatro meses de prisão pelas mortes de Carlos Murilo de Almeida e Gilmar Rafael Souza Yared; segundo a denúncia do MP-PR, o carro Passat de Carli se deslocou em alta velocidade na avenida Monsenhor Ivo Zanlorenzi, no bairro Mossunguê, em Curitiba, e bateu no Honda Fit em que os dois jovens estavam; os dois morreram na hora, em 7 de maio de 2009

Ex-deputado estadual do Paraná Luiz Fernando Ribas Carli Filho (sem partido) foi condenado por duplo homicídio com dolo eventual a nove anos e quatro meses de prisão pelas mortes de Carlos Murilo de Almeida e Gilmar Rafael Souza Yared; segundo a denúncia do MP-PR, o carro Passat de Carli se deslocou em alta velocidade na avenida Monsenhor Ivo Zanlorenzi, no bairro Mossunguê, em Curitiba, e bateu no Honda Fit em que os dois jovens estavam; os dois morreram na hora, em 7 de maio de 2009
Ex-deputado estadual do Paraná Luiz Fernando Ribas Carli Filho (sem partido) foi condenado por duplo homicídio com dolo eventual a nove anos e quatro meses de prisão pelas mortes de Carlos Murilo de Almeida e Gilmar Rafael Souza Yared; segundo a denúncia do MP-PR, o carro Passat de Carli se deslocou em alta velocidade na avenida Monsenhor Ivo Zanlorenzi, no bairro Mossunguê, em Curitiba, e bateu no Honda Fit em que os dois jovens estavam; os dois morreram na hora, em 7 de maio de 2009 (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - O ex-deputado estadual do Paraná Luiz Fernando Ribas Carli Filho (sem partido) foi condenado por duplo homicídio com dolo eventual a nove anos e quatro meses de prisão pelas mortes de Carlos Murilo de Almeida e Gilmar Rafael Souza Yared. O júri popular que o condenou ocorreu entre a terça-feira (27) e esta quarta-feira (28), na 2ª Vara Privativa do Tribunal do Júri, em Curitiba, O ex-parlamentar não vai para a prisão imediatamente e pode recorrer em liberdade.

De acordo com denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR), o carro Passat de Carli se deslocou em alta velocidade na avenida Monsenhor Ivo Zanlorenzi, no bairro Mossunguê, em Curitiba, e bateu no Honda Fit em que os dois jovens estavam. Os dois morreram na hora, em 7 de maio de 2009.

O então parlamentar dirigia em velocidade entre 161 km/h e 173 km/h, apontaram laudos periciais feitos posteriormente. Ele teve a carteira de habilitação cassada — 130 pontos e 30 multas, sendo 23 por excesso de velocidade. O ex-deputado estava alcoolizado (ele próprio confessou ter bebido e dirigido). Ele teve ferimentos graves na cabeça e ficou internado por quase um mês.

Durante esses nove anos, a defesa de Carli apresentou mais de 30 recursos no Tribunal de Justiça do Paraná, no Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal, mas todos foram negados.

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri foi formado por sete pessoas da sociedade civil, escolhidas por sorteio em um grupo de 25, previamente convocadas pela Justiça. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247