Ex-PM bolsonarista liderou espancamento contra angolanos em Maringá

"Soldado" Pessutti, como é conhecido, espancou com outros cinco homens dois universitários angolanos no sábado e voltou a fazer ameaças nas redes: "Não importa se são negros, angolanos, haitianos"

Soldado Pessutti em imagem da campanha a deputado federal e o angolano que desmaiou ao ser espancado
Soldado Pessutti em imagem da campanha a deputado federal e o angolano que desmaiou ao ser espancado (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Portal Forum - Expulso da Polícia Militar do Paraná após condenação por indisciplina e candidato a deputado federal pelo PSL em 2018, Nilson Roberto Pessutti Filho, conhecido como Soldado Pessuti, liderou o ataque contra dois universitários angolanos, um de 26 e outro de 27 anos, em uma loja de bebidas de Maringá (PR) no sábado (7). Um dos jovens chegou a perder a consciência após sofre um mata-leão e foi arrastado para fora do comércio.

Nas redes sociais, o ex-PM, apoiador de Jair Bolsonaro desde a campanha eleitoral de 2018, confirma a autoria do ataque e publicou imagens internas do estabelecimento que, segundo ele, mostraria que os angolanos teriam xingado funcionários do comércio.

Pessutti também teria publicado um vídeo com novas ameaças aos estrangeiros, mas que, segundo ele, teria sido retirado do ar.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247