CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Sul

Gleisi: 'é intolerável o deboche do chanceler de Israel com o presidente Lula'

De acordo com a presidente do PT, "a realidade cruel é que as crianças são as maiores vítimas do massacre do governo de Netanyahu em Gaza"

Imagem Thumbnail
Luiz Inácio Lula da Silva, Gleisi Hoffmann e Israel Katz (Foto: Divulgação | Reuters)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), criticou chanceler de israelense, Israel Katz, por ter ironizado o presidente Luiz Inácio Lula da Silva após o chefe de Estado brasileiro se confundir e trocar os números ao dizer que 12,3 milhões de crianças morreram na Faixa de Gaza. Na verdade, os ataques na região mataram 30 mil pessoas, sendo 12,4 mil crianças.

"Intolerável o deboche do embaixador de Israel com a fala do presidente @LulaOficial. Mesmo tendo trocado os números, num lapso pra lá de compreensível, a realidade cruel é que as crianças são as maiores vítimas do massacre do governo de Netanyahu em Gaza. E Lula expressou a indignação da humanidade, a mesma aliás, expressada pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU sobre os crimes cometidos pelo governo de extrema-direita de Israel. Este embaixador é uma vergonha para o país que representa", escreveu a parlamentar na rede social X. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O chanceler de Israel ironizou Lula. "Deveria haver uma lei que obrigasse toda pessoa que deseja se tornar presidente a aprender a contar", afirmou.

Autoridades da África do Sul já denunciaram Israel na Corte Internacional de Justiça pelo crime de genocídio. A CIJ apenas recomendou que o governo israelense parasse de matar palestinos em Gaza. O massacre continuou. Mais de 33 mil palestinos morreram desde o dia 7 de outubro do ano passado após serem vítimas dos bombardeios das forças israelenses. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO