Gleisi: “fazer oposição ao governo fascista de Bolsonaro é fundamental”

Após o Portal Jota apontar a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), como a maior oposicionista ao governo Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados, a deputada afirmou que “fazer oposição ao governo fascista e neoliberal de Bolsonaro é papel fundamental para quem quer o bem do povo brasileiro e a prosperidade do país”

(Foto: Gustavo Bezerra/PT na Câmara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), comentou nesta quinta-feira (23) o levantamento apresentado pelo portal Jota mostrando que a parlamentar é a maior oposicionista ao governo Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados. A congressista desponta como a parlamentar “menos governista”. O Portal Jota comparou os posicionamentos dos deputados entre si e Gleisi atinge somente 0,11 em uma escala de 0 a 1. O índice é o mais baixo de todos os legisladores.

“Fazer oposição ao governo fascista e neoliberal de Bolsonaro é papel fundamental para quem quer o bem do povo brasileiro e a prosperidade do país. Vamos seguir nessa ofensiva contra esse novo normal, desemprego, renda baixa e a volta da fome”, declarou a parlamentar.

A deputada Tabata Amaral (PDT-SP) aparece com 0,53, com cerca de 50% de adesão ao governo Bolsonaro. Os números dela, no entanto, são inferiores a outros 15 parlamentares do PDT. 

A parlamentar sofreu uma enxurrada de críticas por ter votado a favor da Reforma da Previdência proposta pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e bancada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247