Gleisi: País precisa de empregos, não de reformas

Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) contestou a máxima do golpe segunda qual o Brasil precisa de "reformas" — sinônimo de retirada de direitos — para sair da crise; "A saída é na outra direção. O Brasil não precisa de reformas, mas de desenvolvimento e empregos", disse a líder do PT ao apresentar em plenário um conjunto de propostas emergenciais para recolocar a economia brasileira em marcha; medidas estão agrupadas em seis eixos: garantia que os trabalhadores, especialmente os mais pobres, possam consumir o básico, ampliação da oferta de empregos fortalecendo as empresas nacionais, recuperação da capacidade de investimento do estado, investimento em infraestrutura, recuperação do papel da Petrobras e redução estrutural dos juros

Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) contestou a máxima do golpe segunda qual o Brasil precisa de "reformas" — sinônimo de retirada de direitos — para sair da crise; "A saída é na outra direção. O Brasil não precisa de reformas, mas de desenvolvimento e empregos", disse a líder do PT ao apresentar em plenário um conjunto de propostas emergenciais para recolocar a economia brasileira em marcha; medidas estão agrupadas em seis eixos: garantia que os trabalhadores, especialmente os mais pobres, possam consumir o básico, ampliação da oferta de empregos fortalecendo as empresas nacionais, recuperação da capacidade de investimento do estado, investimento em infraestrutura, recuperação do papel da Petrobras e redução estrutural dos juros
Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) contestou a máxima do golpe segunda qual o Brasil precisa de "reformas" — sinônimo de retirada de direitos — para sair da crise; "A saída é na outra direção. O Brasil não precisa de reformas, mas de desenvolvimento e empregos", disse a líder do PT ao apresentar em plenário um conjunto de propostas emergenciais para recolocar a economia brasileira em marcha; medidas estão agrupadas em seis eixos: garantia que os trabalhadores, especialmente os mais pobres, possam consumir o básico, ampliação da oferta de empregos fortalecendo as empresas nacionais, recuperação da capacidade de investimento do estado, investimento em infraestrutura, recuperação do papel da Petrobras e redução estrutural dos juros (Foto: Aquiles Lins)

Do Blog do Esmael - A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) contestou a máxima do golpe segunda qual o Brasil precisa de "reformas" — sinônimo de retirada de direitos — para sair da crise.

Da tribuna do Senado, nesta quinta-feira (20), Gleisi afirmou que "a saída é na outra direção" — diferente da solução apresentada pelo ilegítimo Michel Temer (PMDB).

"O Brasil não precisa de reformas, mas de desenvolvimento e empregos", disse a líder do PT ao apresentar em plenário um conjunto de propostas emergenciais para recolocar a economia brasileira em marcha.

As medidas estão agrupadas em seis eixos: garantia que os trabalhadores, especialmente os mais pobres, possam consumir o básico, ampliação da oferta de empregos fortalecendo as empresas nacionais, recuperação da capacidade de investimento do estado, investimento em infraestrutura, recuperação do papel da Petrobras e redução estrutural dos juros.

"Nós temos propostas emergenciais. Não precisamos fazer essas reformas, não!", contestou a senadora.

Para Gleisi Hoffmann, o governo tem que proteger os trabalhadores numa situação de crise. Segundo ela, a primeira providência é retirar de pauta as reformas da Previdência e trabalhista e revogar a Lei da Terceirização.

A parlamentar adiantou que o PT concorda com a proposta do colega de Senado, Roberto Requião (PMDB-PR), de realizar um plebiscito revogatório das medidas antipovo de Michel Temer.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247