Gleisi pede renúncia de Temer e nova eleição presidencial

Em discurso no plenário do Senado nesta sexta-feira, 15, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) classificou como "extremamente grave" a situação tráfico de influência, advocacia administrativa praticada pelo presidente Michel Temer em favor de Geddel Vieira Lima, seu ex-ministro; "A situação dele é insustentável", discursou; "A renúncia seria para compensar a pequenez. Seria uma grandeza se Temer renunciasse para convocar nova eleição"; assista ao vídeo

Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa ordinária. Em discurso, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Foto: Waldemir Barreto /Agência Senado
Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa ordinária. Em discurso, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Foto: Waldemir Barreto /Agência Senado (Foto: Aquiles Lins)

Do Blog do Esmael - A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) pediu nesta sexta (25), durante discurso no plenário do Senado, a renúncia do presidente ilegítimo Michel Temer (PMDB) e convocação de nova eleição para superar a crise política.

Para a parlamentar, é extremamente grave a situação e Temer fez tráfico de influência, advocacia administrativa a favor de interesse privado. Ela também considerou grave o fato de o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero ter gravado Temer, Geddel e Eliseu Padilha(Casa Civil).

Gleisi disse que a renúncia seria uma alternativa para Temer "compensar sua pequenez" do ato para favorecer o ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima. "A situação dele é insustentável", discursou.

"A renúncia seria para compensar a pequenez. O líder da oposição Lindbergh Farias (PT-RJ) já protocolou o pedido de impeachment, mas o processo é longo e traumático. Seria uma grandeza se Temer renunciasse para convocar nova eleição", pediu Gleisi Hoffmann.

Assista ao vídeo:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247