Governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr defende realinhamento com Jair Bolsonaro

No caso do governador afastado, Carlos Moisés (PSL), Reinehr comentou que “foi feita Justiça” e definiu o afastamento como um caso positivo para ‘estabilizar’ a situação política e econômica

Carlos Moisés e  Daniela Reinehr
Carlos Moisés e Daniela Reinehr (Foto: Julio Cavalheiro/Secom-SC)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A governadora interina de Santa Catarina, Daniela Reinehr, anunciou nesta terça-feira, 27, que irá realinhar a política do estado com o governo de Jair Bolsonaro, conforme noticiou reportagem do Estado de S. Paulo.

A governadora afirmou que revisará os decretos sobre a pandemia, que estabeleceu algumas medidas de quarentena. Para ela, o foco é ‘a retomada econômica’. “Minha fala sempre foi de prevenção, de cuidado, mas sem prejudicar o setor econômico”, disse.

“Nunca fui a favor da generalização do fecha tudo. Eu acredito que precisamos cuidar dos doentes de acordo com o quadro clínico de cada um”, continuou.

“Essa aproximação com governo federal é extremamente importante, como vice-governadora eu sempre fui muito bem recebida em Brasília, as minhas pautas sempre foram atendidas", afirmou. "Diante da minha lealdade também ao projeto que nos elegeu, agora, com certeza, na condição de governadora, vou ter ainda mais acesso e eu já pedi para fazer o levantamento de todas as possibilidades que a gente tem de conseguir buscar recursos no governo federal para beneficiar Santa Catarina."

Ela também realizou algumas mudanças nas secretarias do estado, nomeando o ex-comandante da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército, em Florianópolis, general Ricardo Miranda Aversa, para comandar a Casa Civil.

Ela assume o governo nesta terça-feira, 27, após o Tribunal Especial de Julgamento concretizar o impeachment do governador Carlos Moisés (PSL), afastando-o do cargo por 180 dias. Ele responde por crime de responsabilidade no caso do reajuste salarial dos procuradores do Estado. 

Daniela também estava envolvida no mesmo processo, mas foi absolvida.

Ela é considerada embaixadora do Aliança Pelo Brasil em Santa Catarina. A legenda é uma tentativa de Bolsonaro de criar um partido próprio. 

No caso Moisés, Reinehr comentou que “foi feita Justiça” e definiu o afastamento como um caso positivo para ‘estabilizar’ a situação política e econômica. “A gente passou por uma instabilidade política muito grande que tirou, de certa forma, a estabilidade institucional e econômica”, afirmou.

Moisés, assim como o governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, é um ex-aliado de Jair Bolsonaro que acabou perdendo apoio do bolsonarismo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247