Petroleiros queimam comunicados de demissão da Petrobras

No 14º dia de greve, petroleiros rasgaram e queimaram comunicados de demissão enviados pela Petrobras. Os trabalhadores paralisaram as atividades desde o dia 1º de fevereiro para protestar contra a demissão de funcionários da Fafen (Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná), em Araucária-PR

Petroleiros queimam comunicado
Petroleiros queimam comunicado (Foto: Petroleiros queimam comunicado)

247 - No 14º dia de greve, petroleiros rasgaram e queimaram comunicados de demissão enviados pela Petrobras. Os trabalhadores paralisaram as atividades desde o dia 1º de fevereiro para protestar contra a demissão de funcionários da Fafen (Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná), em Araucária-PR.

A reportagem da revista Carta Capital destaca que "segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP), o processo de demissão pode afetar mil trabalhadores da fábrica. A dispensa em massa ocorre após a Petrobras anunciar o fechamento da empresa, em 14 de janeiro. A estatal alega que a empresa, comprada da mineradora Vale em 2013, não apresenta resultados econômicos sustentáveis."

A matéria ainda informa que "os petroleiros dizem que a atual gestão da Petrobras não quer negociar. Nesta sexta-feira 14, eles relataram que pelo menos 144 trabalhadores receberam telegramas de convocação para comparecer a hotéis onde seriam feitas as rescisões dos contratos de emprego. Em ato em frente à fábrica, eles rasgaram e queimaram os telegramas. Há 23 dias, os petroleiros estão acampados em frente à Fafen."

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247