Hidalgo: eleições estão abertas no Paraná

O diretor-presidente da Paraná Pesquisas analisa que o governador Beto Richa (PSDB) perdeu a condição de favorito na disputa de 2014; para o especialista, o jogo eleitoral do ano será decidido somente aos 48 minutos do segundo tempo, como ocorreu em 2006 e 2010

O diretor-presidente da Paraná Pesquisas analisa que o governador Beto Richa (PSDB) perdeu a condição de favorito na disputa de 2014; para o especialista, o jogo eleitoral do ano será decidido somente aos 48 minutos do segundo tempo, como ocorreu em 2006 e 2010
O diretor-presidente da Paraná Pesquisas analisa que o governador Beto Richa (PSDB) perdeu a condição de favorito na disputa de 2014; para o especialista, o jogo eleitoral do ano será decidido somente aos 48 minutos do segundo tempo, como ocorreu em 2006 e 2010 (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Blog do Esmael - O big boss Murilo Hidalgo, diretor-presidente da Paraná Pesquisas, em entrevista ao repórter Ivan Santos, do jornal Bem Paraná, nesta segunda (26), disse com todas as letras que "as eleições no Paraná estão completamente abertas".

Na prática, o especialista analisa que o governador Beto Richa (PSDB) perdeu a condição de favorito na disputa de 2014. Ele sugere que o jogo eleitoral do ano que vem está embolado e que será decido somente aos 48 minutos do segundo tempo, ou seja, nas urnas, como ocorreu em 2006 e 2010.

Na pista da corrida pelo Palácio Iguaçu também estão a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT), e o senador Roberto Requião (PMDB).

O cenário de incertezas poderá repetir a disputa de 2012, de Curitiba, quando o então prefeito Luciano Ducci (PSB), pupilo de Richa, nem avançou para o segundo turno em virtude de quadro político idêntico (embolado).

O medo de Requião tirar o tucano do segundo turno é fato concreto. Por isso a luta para inviabilizar sua candidatura pelo PMDB. Entretanto, o senador recebeu neste final de semana convites para ingressar em outro partido para a disputa do ano que vem (clique aqui para relembrar).

O ex-governador Orlando Pessuti, secretário-geral do PMDB no estado, convertido a desafeto político número um do ex-parceiro, em mensagem a este blog no sábado (24), decretou:"Requião não conseguirá ser candidato pelo PMDB", como se estivesse empurrando-o para fora do partido.

De acordo com os números de Murilo Hidalgo, divulgados no último dia 18, Richa tem 39%, Geisi Hoffmann (PT) aparece com 24% tecnicamente empatada com Requião que tem 21%. Joel Malucelli (PSD) faz 2%.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email