Homem da mala de Temer esteve com Dallagnol antes do impeachment

Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), flagrado pela PF recebendo uma mala com R$ 500 mil em propina da JBS endereçada a Michel Temer, se reuniu com os procuradores da operação Lava Jato Deltan Dallagnol e Roberson Pozzobon na véspera da sessão do Senado que confirmou o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff e alçou Michel Temer à presidência; no encontro, de quase duas horas, ocorreu em Brasília e foi acertada a manutenção no cargo do superintendente da Polícia Federal no Paraná, Rosalvo Franco, responsável pela Lava Jato; "Eu disse para os procuradores que se o conforto era dar essa garantia, iria levar o pedido ao presidente", relatou o ex-deputado

Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), flagrado pela PF recebendo uma mala com R$ 500 mil em propina da JBS endereçada a Michel Temer, se reuniu com os procuradores da operação Lava Jato Deltan Dallagnol e Roberson Pozzobon na véspera da sessão do Senado que confirmou o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff e alçou Michel Temer à presidência; no encontro, de quase duas horas, ocorreu em Brasília e foi acertada a manutenção no cargo do superintendente da Polícia Federal no Paraná, Rosalvo Franco, responsável pela Lava Jato; "Eu disse para os procuradores que se o conforto era dar essa garantia, iria levar o pedido ao presidente", relatou o ex-deputado
Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), flagrado pela PF recebendo uma mala com R$ 500 mil em propina da JBS endereçada a Michel Temer, se reuniu com os procuradores da operação Lava Jato Deltan Dallagnol e Roberson Pozzobon na véspera da sessão do Senado que confirmou o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff e alçou Michel Temer à presidência; no encontro, de quase duas horas, ocorreu em Brasília e foi acertada a manutenção no cargo do superintendente da Polícia Federal no Paraná, Rosalvo Franco, responsável pela Lava Jato; "Eu disse para os procuradores que se o conforto era dar essa garantia, iria levar o pedido ao presidente", relatou o ex-deputado (Foto: Aquiles Lins)

Paraná 247 - O deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil da JBS endereçada a Michel Temer, se reuniu com os procuradores da operação Lava Jato Deltan Dallagnol e Roberson Pozzobon na véspera da sessão do Senado que confirmou o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff e alçou Michel Temer à presidência. 

Segundo informação divulgada pela Folha de S. Paulo, o encontro, de quase duas horas, ocorreu em Brasília e tratou de uma espécie de "acordo de procedimento" que não colocasse em risco as investigações. 

Na conversa entre Loures e os procuradores, foi acertada a manutenção no cargo do superintendente da Polícia Federal no Paraná, Rosalvo Franco, responsável pela Lava Jato. Loures ouviu dos investigadores que a permanência de Franco seria sinal importante e prometeu consultar Temer.

"Eu disse para os procuradores que se o conforto era dar essa garantia, iria levar o pedido ao presidente", relatou o ex-deputado à Folha. Na mesma noite, o assessor levou o pleito a Temer, que aceitou o pedido.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247