Julgamento da boate Kiss é anulado e condenados devem deixar a prisão

O julgamento acabou em dezembro de 2021 e foi o mais longo da história do Judiciário gaúcho. Quatro pessoas devem ser beneficiadas com a decisão do TJ-RS

www.brasil247.com -
(Foto: Edison Vara/Reuters)


247 - A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) anulou nesta quarta-feira (3), por dois votos a um, o julgamento que condenou quatro réus pelo incêndio da boate Kiss, na cidade de Santa Maria (RS) em 2013. A tragédia terminou com 242 mortes e mais de 600 feridos. O julgamento acabou em dezembro de 2021 e foi o mais longo da história do Judiciário gaúcho.

Com a nova decisão, deverão ser libertados Elissandro Callegaro Spohr, dono da boate Kiss, que havia sido condenado a 22 anos e seis meses de prisão; o sócio dele, Mauro Londero Hoffmann, condenado a 19 anos e seis meses; o vocalista da banda Gurizada Fandangueira, Marcelo de Jesus dos Santos, condenado a 18 anos; e o assistente da banda, Luciano Bonilha Leão, também condenado a 18 anos.

O Ministério Público pode recorrer da decisão desta quarta-feira ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email