Justiça condena internauta que ofendeu Gleisi

Morador do Rio de Janeiro foi condenado pela 22ª Vara Cível de Curitiba a pagar R$ 50 mil de indenização à senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR); agressor desferiu virulentos ataques pessoais à parlamentar no Facebook que, na opinião do juiz Paulo B. Tourinho, extrapolaram a crítica política e causaram irreparáveis danos morais; “Tais ataques não são críticas políticas ao trabalho da autora, uma vez que esta é figura pública, e sim tentativas de vilipendiar a honra e a imagem da autora”, diz a sentença

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa extraordinária. Em discurso, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa extraordinária. Em discurso, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Blog do Esmael Morais - O senhor Antônio Carlos Rebello, morador do Rio de Janeiro, foi condenado pela 22ª Vara Cível de Curitiba ao pagamento de R$ 50 mil de indenização à senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR).

O agressor desferiu virulentos ataques pessoais à parlamentar no Facebook que, na opinião do juiz Paulo B. Tourinho, extrapolaram a crítica política e causaram irreparáveis danos morais.

O magistrado cita em sua sentença que “tais ataques não são críticas políticas ao trabalho da autora, uma vez que esta é figura pública, e sim tentativas de vilipendiar a honra e a imagem da autora”.

O processo tramita sob nº 0005981-67.2015.8.16.0194.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247