Lava Jato: Adarico deve se entregar nesta 2ª

Último foragido da sétima fase da Operação Lava-Jato, Adarico Negromonte Filho, é esperado na sede da Superintendência da Polícia Federal de Curitiba (PR) nesta segunda-feira, 24; defesa apresentou petição ao juiz Sérgio Moro, responsável pelo processo, na qual adianta a decisão e reforça o pedido de liberdade provisória; Adarico é irmão do ex-ministro das Cidades, Mário Negromonte, e é suspeito de ter transportado malas de dinheiro a pedido do doleiro Alberto Youssef

Último foragido da sétima fase da Operação Lava-Jato, Adarico Negromonte Filho, é esperado na sede da Superintendência da Polícia Federal de Curitiba (PR) nesta segunda-feira, 24; defesa apresentou petição ao juiz Sérgio Moro, responsável pelo processo, na qual adianta a decisão e reforça o pedido de liberdade provisória; Adarico é irmão do ex-ministro das Cidades, Mário Negromonte, e é suspeito de ter transportado malas de dinheiro a pedido do doleiro Alberto Youssef
Último foragido da sétima fase da Operação Lava-Jato, Adarico Negromonte Filho, é esperado na sede da Superintendência da Polícia Federal de Curitiba (PR) nesta segunda-feira, 24; defesa apresentou petição ao juiz Sérgio Moro, responsável pelo processo, na qual adianta a decisão e reforça o pedido de liberdade provisória; Adarico é irmão do ex-ministro das Cidades, Mário Negromonte, e é suspeito de ter transportado malas de dinheiro a pedido do doleiro Alberto Youssef (Foto: Aquiles Lins)

Paraná 247 - Último foragido da sétima fase da Operação Lava-Jato, Adarico Negromonte Filho é esperado na sede da Superintendência da Polícia Federal de Curitiba (PR) nesta segunda-feira, 24.

"Esse mandado de prisão é totalmente injustificado, mas ele está disposto a colaborar com as investigações e por isso vai comparecer. Acreditamos que, depois de prestar depoimento, ele será liberado", disse advogada do suspeito, Joyce Roysen, segundo informações do Zero Hora. 

A defesa apresentou uma petição ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo, na qual adianta a decisão e reforça o pedido de liberdade provisória. Conforme o texto, assinado por Joyce e por outras três advogadas, Adarico tem 70 anos, "bons antecedentes" e não pode "ser considerado foragido", por não ter sido procurado pela PF em sua residência, na cidade de Registo, em São Paulo.

Adarico é irmão do ex-ministro das Cidades, Mário Negromonte, e é suspeito de ter transportado malas de dinheiro a pedido do doleiro Alberto Youssef, delator do suposto esquema de desvio de recursos da Petrobras, o que é negado pela defesa. Segundo a PF, ele teria atuado como "mula" para facilitar a movimentação de dinheiro e dissimular a lavagem de dinheiro, por isso seu depoimento é importante para a investigação.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247