Lava Jato investiga Henrique Alves e Geddel

Integrantes da força-tarefa investigam aliados do vice Michel Temer, como os ex-ministros Henrique Alves e Geddel Vieira Lima; caso eles se tornem ministros em um eventual governo Temer, eles recuperariam o foro privilegiado e, assim, passariam para a esfera do STF; a PF cumpriu uma busca e apreensão no apartamento de Alves em dezembro de 2015; a operação investiga uma suposta atuação com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) a favor das empreiteiras, em busca de doações; quanto a Geddel, fez sucessivos lobbies para a OAS e pediu recursos para aliados na Bahia 

Integrantes da força-tarefa investigam aliados do vice Michel Temer, como os ex-ministros Henrique Alves e Geddel Vieira Lima; caso eles se tornem ministros em um eventual governo Temer, eles recuperariam o foro privilegiado e, assim, passariam para a esfera do STF; a PF cumpriu uma busca e apreensão no apartamento de Alves em dezembro de 2015; a operação investiga uma suposta atuação com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) a favor das empreiteiras, em busca de doações; quanto a Geddel, fez sucessivos lobbies para a OAS e pediu recursos para aliados na Bahia 
Integrantes da força-tarefa investigam aliados do vice Michel Temer, como os ex-ministros Henrique Alves e Geddel Vieira Lima; caso eles se tornem ministros em um eventual governo Temer, eles recuperariam o foro privilegiado e, assim, passariam para a esfera do STF; a PF cumpriu uma busca e apreensão no apartamento de Alves em dezembro de 2015; a operação investiga uma suposta atuação com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) a favor das empreiteiras, em busca de doações; quanto a Geddel, fez sucessivos lobbies para a OAS e pediu recursos para aliados na Bahia  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Integrantes da força-tarefa investigam aliados do vice Michel Temer, como os ex-ministros Henrique Alves e Geddel Vieira Lima. Caso eles se tornem ministros em um eventual governo Temer, eles recuperariam o foro privilegiado e, assim, passariam para a esfera do STF.

O caso mais avançado seria o de Alves. Em dezembro do ano passado, a PF cumpriu uma busca e apreensão em seu apartamento. A operação investiga uma suposta atuação com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) a favor das empreiteiras, em busca de doações. Quanto a Geddel, fez sucessivos lobbies para a OAS e pediu recursos para aliados na Bahia.

Os senadores Romero Juca é Valdir Raupp também são investigados em inquéritos no STF, que apuram formação de quadrilha. Além deles, Cunha é réu na Corte por corrupção e lavagem de dinheiro, suspeito de se beneficiar de propina.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247