Leilão do pré-sal foi irregular, denuncia Requião

Advogado do senador Roberto Requião (PMDB-PR), Rubens Rodrigues Francisco, afirma que a decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região que cassou a liminar concedida por um juiz de Manaus, que suspendia o leilão do pré-sal realizado pelo governo federal nesta sexta-feira 27, não está protocolada; a inexistência de número impede que a defesa entre com recurso, ferindo o devido processo legal, acrescenta a defesa, que aguarda o número no sistema do Coripe, o setor de distribuição de segundo grau; "Estão impedindo a defesa", denuncia; "Fere de morte o devido processo legal", afirma; segundo Requião, “os compradores do leilão de pré-sal serão tratados como receptadores de mercadoria roubada quando um governo nacionalista voltar ao poder”

Advogado do senador Roberto Requião (PMDB-PR), Rubens Rodrigues Francisco, afirma que a decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região que cassou a liminar concedida por um juiz de Manaus, que suspendia o leilão do pré-sal realizado pelo governo federal nesta sexta-feira 27, não está protocolada; a inexistência de número impede que a defesa entre com recurso, ferindo o devido processo legal, acrescenta a defesa, que aguarda o número no sistema do Coripe, o setor de distribuição de segundo grau; "Estão impedindo a defesa", denuncia; "Fere de morte o devido processo legal", afirma; segundo Requião, “os compradores do leilão de pré-sal serão tratados como receptadores de mercadoria roubada quando um governo nacionalista voltar ao poder”
Advogado do senador Roberto Requião (PMDB-PR), Rubens Rodrigues Francisco, afirma que a decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região que cassou a liminar concedida por um juiz de Manaus, que suspendia o leilão do pré-sal realizado pelo governo federal nesta sexta-feira 27, não está protocolada; a inexistência de número impede que a defesa entre com recurso, ferindo o devido processo legal, acrescenta a defesa, que aguarda o número no sistema do Coripe, o setor de distribuição de segundo grau; "Estão impedindo a defesa", denuncia; "Fere de morte o devido processo legal", afirma; segundo Requião, “os compradores do leilão de pré-sal serão tratados como receptadores de mercadoria roubada quando um governo nacionalista voltar ao poder” (Foto: Gisele Federicce)

Paraná 247 - A defesa do senador Roberto Requião (PMDB-PR) denuncia que a decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região que cassou a liminar concedida por um juiz de Manaus, que suspendia o leilão do pré-sal realizado pelo governo federal nesta sexta-feira 27, não está protocolada.

A inexistência de número impede que a defesa entre com recurso, ferindo o devido processo legal, argumenta o advogado Rubens Rodrigues Francisco, de acordo com reportagem do Viomundo. Ele aguarda o número no sistema do Coripe, o setor de distribuição de segundo grau.

"Estão impedindo a defesa", denuncia. "Fere de morte o devido processo legal", afirma. "É mais uma vez a 'malandragem' absorvida pelos Poderes", prossegue.

Requião, em viagem pelo interior do Paraná, declarou ao site: “Os compradores do leilão de pré-sal serão tratados como receptadores de mercadoria roubada quando um governo nacionalista voltar ao poder”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247