Léo Pinheiro teve que mudar versão contra Lula duas vezes até ser aceito como delator

Inicialmente, Léo Pinheiro descreveu o triplex como um presente sem nenhuma contrapartida. Mas ele só foi aceito depois de dizer que era contrapartida na Petrobrás e também que Lula o teria orientado a destruir provas

Um ano após sentença, acusadores de Lula ainda não fecharam acordo de delação
Um ano após sentença, acusadores de Lula ainda não fecharam acordo de delação (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – "Uma pessoa que acompanhou as conversas da OAS com a Lava Jato na época disse à Folha que, inicialmente, Léo Pinheiro descreveu o tríplex como um presente que oferecera a Lula sem pedir nada em troca. Segundo essa pessoa, a insatisfação dos procuradores o levou a mudar sua versão pelo menos duas vezes até chegar àquela adotada em 2017", aponta a reportagem da Folha deste domingo, em parceria com o Intercept, que revela como a delação contra Lula foi fabricada pela força-tarefa.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email