Lula diz que vai processar a Netflix por série sobre a Lava Jato

Em discurso em Curitiba, no ato de encerramento de sua caravana, o ex-presidente Lula disse que a série de José Padilha foi "mais uma mentira" que fizeram contra ele e o PT; "Há anos eu já ouvia dizer que a Globo estava fazendo um documentário para passar na Netflix, para não aparecer a cara da Globo", disse; "Nós não temos que aceitar isso, e eu não vou aceitar"

Em discurso em Curitiba, no ato de encerramento de sua caravana, o ex-presidente Lula disse que a série de José Padilha foi "mais uma mentira" que fizeram contra ele e o PT; "Há anos eu já ouvia dizer que a Globo estava fazendo um documentário para passar na Netflix, para não aparecer a cara da Globo", disse; "Nós não temos que aceitar isso, e eu não vou aceitar"
Em discurso em Curitiba, no ato de encerramento de sua caravana, o ex-presidente Lula disse que a série de José Padilha foi "mais uma mentira" que fizeram contra ele e o PT; "Há anos eu já ouvia dizer que a Globo estava fazendo um documentário para passar na Netflix, para não aparecer a cara da Globo", disse; "Nós não temos que aceitar isso, e eu não vou aceitar" (Foto: Gisele Federicce)

Paraná 247 - Em discurso em Curitiba, no ato de encerramento de sua caravana na noite desta quarta-feira 28, o ex-presidente Lula disse que irá processar a Netflix depois da exibição da série O Mecanismo, de José Padilha, inspirada na Lava Jato e que distorce diversos fatos da realidade, especialmente contra o PT.

Segundo Lula, a série foi "mais uma mentira" que fizeram contra ele e o PT. "Há anos eu já ouvia dizer que a Globo estava fazendo um documentário para passar na Netflix, para não aparecer a cara da Globo", disse. "Nós vamos processar a Netflix", anunciou. "Nós não temos que aceitar isso, e eu não vou aceitar", declarou.

Na produção, Padilha coloca na boca do personagem que interpreta Lula a frase "precisamos estancar a sangria", dita na realidade por Romero Jucá (PMDB-RR), em referência a uma estratégia para acabar com a Lava Jato, que incluía a deposição de Dilma Rousseff do poder.

Entre outros fatos distorcidos, a série mostra o doleiro Alberto Youssef circulando com intimidade pelo comitê de campanha de Dilma Rousseff à reeleição, em 2014, e mostra o caso Banestado acontecendo em 2003, durante o governo Lula, e não nos anos 90, durante o governo FHC.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247