Lula: "preconceito da mídia contra Dilma é maior"

Ex-presidente fez duras críticas à grande mídia no encontro estadual do PT em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, nesta sexta (14); segundo ele, enquanto durante o governo FHC, "a imprensa era chapa branca", tanto em seu governo quanto na gestão da presidente Dilma Rousseff, existe "muito preconceito"; "Estou boquiaberto como a imprensa trata a Dilma. Pensei que a imprensa fosse tratá-la com mais respeito pelo cargo que ela ocupa, que fosse ser mais verdadeira. O preconceito contra Dilma é porque ela é mulher, pelo fato de que não estava previsto na cabeça da elite brasileira que uma mulher pudesse ocupar os espaços políticos até ontem ocupado por homens", disse; Lula afirmou que é "obrigação" dele reeleger Dilma e "não permitir que o país entre numa aventura"

Ex-presidente fez duras críticas à grande mídia no encontro estadual do PT em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, nesta sexta (14); segundo ele, enquanto durante o governo FHC, "a imprensa era chapa branca", tanto em seu governo quanto na gestão da presidente Dilma Rousseff, existe "muito preconceito"; "Estou boquiaberto como a imprensa trata a Dilma. Pensei que a imprensa fosse tratá-la com mais respeito pelo cargo que ela ocupa, que fosse ser mais verdadeira. O preconceito contra Dilma é porque ela é mulher, pelo fato de que não estava previsto na cabeça da elite brasileira que uma mulher pudesse ocupar os espaços políticos até ontem ocupado por homens", disse; Lula afirmou que é "obrigação" dele reeleger Dilma e "não permitir que o país entre numa aventura"
Ex-presidente fez duras críticas à grande mídia no encontro estadual do PT em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, nesta sexta (14); segundo ele, enquanto durante o governo FHC, "a imprensa era chapa branca", tanto em seu governo quanto na gestão da presidente Dilma Rousseff, existe "muito preconceito"; "Estou boquiaberto como a imprensa trata a Dilma. Pensei que a imprensa fosse tratá-la com mais respeito pelo cargo que ela ocupa, que fosse ser mais verdadeira. O preconceito contra Dilma é porque ela é mulher, pelo fato de que não estava previsto na cabeça da elite brasileira que uma mulher pudesse ocupar os espaços políticos até ontem ocupado por homens", disse; Lula afirmou que é "obrigação" dele reeleger Dilma e "não permitir que o país entre numa aventura" (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Lula fez duras críticas à grande mídia no encontro estadual do PT em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, nesta sexta-feira 14, no ato de lançamento da candidatura da senadora Gleisi Hoffman (PT) ao governo. Segundo ele, durante o governo FHC, "a imprensa era chapa branca", mas tanto durante o seu governo quanto na atual gestão, da presidente Dilma Rousseff, há "muito preconceito".

"Foram oito anos de pensamento favorável ao que me antecedeu. Parecia que os brasileiros viviam num paraíso. Contra mim, vieram ataques pesados, mas estou boquiaberto como a imprensa trata a Dilma. Pensei que a imprensa fosse tratá-la com mais respeito pelo cargo que ela ocupa. Pensei que a imprensa fosse ser mais verdadeira. Falar mal quando precisasse falar mal, mas bem quando fosse preciso falar bem. Mas descobri que há um agravante contra Dilma. O preconceito contra ela é porque ela é mulher pelo fato de que não estava previsto na cabeça da elite brasileira que uma mulher pudesse ocupar os espaços políticos até ontem ocupado por homens", afirmou, sendo bastante aplaudido pela plateia.

O ex-presidente disse ainda que "a elite não acreditava que uma mulher que foi presa e torturada e que apoiada por um metalúrgico chegou ao cargo mais importante do país". "Sabemos que vamos enfrentar uma campanha dura, mas na minha vida foi tudo muito complicado", disse.

Lula relatou trecho de um discurso que fez a empresários nesta tarde em que defendeu a reeleição da presidente Dilma. "Reeleger a Dilma é a certeza de que este país continuará sendo tratado com a seriedade como está sendo tratado", frisou. Ele ressaltou que viajará "por onde for preciso" para reeleger a presidente Dilma. "É minha obrigação não permitir que este país entre numa aventura e deixe de ter uma presidenta da responsabilidade da Dilma", afirmou. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email