Lula vai priorizar julgamento de suspeição de Moro e anulação da sentença, diz Zanin

Em entrevista após a reunião com Lula, o advogado Cristiano Zanin confirmou que o ex-presidente não irá aceitar a progressão de regime semiberto. "Nós pretendemos reiterar ao Supremo os pedidos que já foram apresentados. Temos habeas corpus pendentes de julgamentos. E esse é o caminho para que os processos sejam anulados", disse ele

(Foto: Reprodução/Youtube)

247 - Os advogados Cristiano Zanin MArtins e Valeska Teixeira Martins se reuniram nesta segunda-feira, 30, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para discutir a possibilidade da progressão de sua pena para o regime semiaberto, defendida pelos procuradores da Lava Jato. 

Em entrevista após a reunião com Lula, Zanin confirmou que o ex-presidente não irá aceitar a progressão de regime e disse que não esta posição como descumprimento de decisão judicial. 

"Diante do caráter ilegítimo do processo e da condenção injusta ele não aceita barganha em relação a condições. O estado não pode impor ao jurisdicionado nenhum tipo de condição", afirmou Zanin. 

O advogado do ex-presidente disse também que a defesa irá priorizar o julgamento da suspeição do ex-juiz Sérgio Moro pelo Supremo Tribunal Federal. 

"Nós pretendemos reiterar ao Supremo os pedidos que já foram apresentados. Temos habeas corpus pendentes de julgamentos. E esse é o caminho para que os processos sejam anulados", disse ele. 

Em carta escrita nesta segunda-feira (30), o ex-presidente Lula voltou a rechaçar o regime semiaberto. "Quero que saibam que não aceito barganhar meus direitos e minha liberdade. Já demonstrei que são flasas as acusações que me fizeram. São eles e não eu que estão presos às mentiras que contaram ao Brasil e ao mundo", disse ele (leia mais no Brasil 247).

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247