Moro autoriza que CPI faça acareação entre delatores e réus da Lava Jato

O juiz federal Sergio Moro autorizou a CPI da Petrobras a realizar uma acareação entre delatores e investigados na Operação Lava Jato; de acordo com a decisão, as declarações do ex-diretor de Serviços da Petrobras Pedro Barusco e do doleiro Alberto Youssef, delatores do esquema, serão confrontadas com as defesas do ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto

O juiz federal Sergio Moro autorizou a CPI da Petrobras a realizar uma acareação entre delatores e investigados na Operação Lava Jato; de acordo com a decisão, as declarações do ex-diretor de Serviços da Petrobras Pedro Barusco e do doleiro Alberto Youssef, delatores do esquema, serão confrontadas com as defesas do ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto
O juiz federal Sergio Moro autorizou a CPI da Petrobras a realizar uma acareação entre delatores e investigados na Operação Lava Jato; de acordo com a decisão, as declarações do ex-diretor de Serviços da Petrobras Pedro Barusco e do doleiro Alberto Youssef, delatores do esquema, serão confrontadas com as defesas do ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto (Foto: Valter Lima)

Agência Brasil - O juiz federal Sergio Moro autorizou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras a realizar uma acareação entre delatores e investigados na Operação Lava Jato. De acordo com a decisão, as declarações do ex-diretor de Serviços da Petrobras Pedro Barusco e do doleiro Alberto Youssef, delatores do esquema, serão confrontadas com as defesas do ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

No dia 8 de julho, a CPI fará acareação entre Barusco e Renato Duque. No dia seguinte, serão ouvidos Barusco e Vaccari. O doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa serão confrontados no dia 6 de agosto.

A CPI precisou da autorização de Moro, porque Duque e Vaccari estão presos preventivamente no Complexo Médico-Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Caberá à Polícia Federal transportá-los à Câmara dos Deputados.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247