Moro determina confisco de US$ 5 mi em bens de Eduardo Cunha

Juiz federal Sérgio Moro determinou o sequestro de UUS$ 5 milhões do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) e abrange o confisco de três imóveis pertencentes a Cunha no Rio de Janeiro e uma fração de uma outra propriedade do ex-parlamentar no Estado; pedido foi feito pela força-tarefa da Operação Lava Jato e a decisão foi proferida na última quinta-feira (22); decisão de Moro se deu em torno do processo por corrupção e lavagem de dinheiro, que Cunha responde junto com a ex-prefeita de Rio Bonito Solange Almeida por desvios em contratos da Petrobras

Juiz federal Sérgio Moro determinou o sequestro de UUS$ 5 milhões do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) e abrange o confisco de três imóveis pertencentes a Cunha no Rio de Janeiro e uma fração de uma outra propriedade do ex-parlamentar no Estado; pedido foi feito pela força-tarefa da Operação Lava Jato e a decisão foi proferida na última quinta-feira (22); decisão de Moro se deu em torno do processo por corrupção e lavagem de dinheiro, que Cunha responde junto com a ex-prefeita de Rio Bonito Solange Almeida por desvios em contratos da Petrobras
Juiz federal Sérgio Moro determinou o sequestro de UUS$ 5 milhões do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) e abrange o confisco de três imóveis pertencentes a Cunha no Rio de Janeiro e uma fração de uma outra propriedade do ex-parlamentar no Estado; pedido foi feito pela força-tarefa da Operação Lava Jato e a decisão foi proferida na última quinta-feira (22); decisão de Moro se deu em torno do processo por corrupção e lavagem de dinheiro, que Cunha responde junto com a ex-prefeita de Rio Bonito Solange Almeida por desvios em contratos da Petrobras (Foto: Paulo Emílio)

247 - O juiz federal Sérgio Moro determinou o sequestro de UUS$ 5 milhões do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ). A decisão abrange o confisco de três imóveis pertencentes a Cunha no Rio de Janeiro e uma fração de uma outra propriedade do ex-parlamentar no Estado. O pedido de sequestro judicial foi feito pela força-tarefa da Operação Lava Jato e a decisão foi proferida na última quinta-feira (22).

O Ministério Público Federal, em Curitiba, também havia pedido o bloqueio de bens pertencentes a mulher de Cunha, a jornalista Cláudia Cruz, e dos filhos do emedebista, além de empresas ligadas a ele. A decisão de Moro se deu em torno do processo por corrupção e lavagem de dinheiro, que Cunha responde junto com a ex-prefeita de Rio Bonito Solange Almeida por desvios em contratos da Petrobras.

Cunha já foi condenado em duas instâncias em outro processo e atualmente cumpre pena no Complexo Médico-Penal de Pinhais, no Paraná.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247