Moro manda soltar ex-deputado Cândido Vaccarezza

Juiz federal Sérgio Moro decidiu nesta terça-feira (22) soltar o ex-deputado federal Cândido Vaccarezza; político foi detido na sexta-feira (18), em caráter temporário, durante a deflagração da 44ª fase da Operação Lava Jato, batizada como "Abate"; no despacho, Moro determinou que o político deverá pagar fiança de R$ 1.522.700,00; pagamento poderá ser feito 10 dias depois da saída dele da cadeia

Juiz federal Sérgio Moro decidiu nesta terça-feira (22) soltar o ex-deputado federal Cândido Vaccarezza; político foi detido na sexta-feira (18), em caráter temporário, durante a deflagração da 44ª fase da Operação Lava Jato, batizada como "Abate"; no despacho, Moro determinou que o político deverá pagar fiança de R$ 1.522.700,00; pagamento poderá ser feito 10 dias depois da saída dele da cadeia
Juiz federal Sérgio Moro decidiu nesta terça-feira (22) soltar o ex-deputado federal Cândido Vaccarezza; político foi detido na sexta-feira (18), em caráter temporário, durante a deflagração da 44ª fase da Operação Lava Jato, batizada como "Abate"; no despacho, Moro determinou que o político deverá pagar fiança de R$ 1.522.700,00; pagamento poderá ser feito 10 dias depois da saída dele da cadeia (Foto: Charles Nisz)

Paraná 247 - Nesta terça-feira (22), o juiz federal Sérgio Moro decidiu nesta terça-feira (22) soltar o ex-deputado federal Cândido Vaccarezza. O ex-parlamentar foi preso no âmbito da 44ª fase da Operação Lava Jato, batizada como "Abate".

No despacho, Moro determinou fiança de R$ 1.522.700,00. O pagamento poderá ser feito 10 dias depois da saída dele da cadeia. Para ter direito ao habeas corpus, ele deverá assinar um termo de compromisso, garantindo que poderá depositar o dinheiro no prazo determinado por Moro.

Moro também falou a respeito do pedido de prisão preventiva feita contra o executivo Luiz Eduardo Loureiro Andrade. Andrade não foi detido por morar nos EUA, mas sua defesa disse que o executivo deverá voltar ao Brasil e se apresentar à Polícia Federal em Curitiba.

Vaccarezza terá o passaporte retido e fica impedido de deixar o país sem autorização judicial. Além disso, o político não pode ter contato com outros investigados na Operação Abate, nem mudar de endereço sem avisar a Justiça.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247