Moro nega transferência de Cunha à prisão no DF

O juiz federal Sérgio Moro determinou que o ex-deputado Eduardo Cunha permaneça preso em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, negando pedido da defesa para prisão no DF; Condenado a 15 anos de prisão por crimes apurados na Lava-Jato, Cunha também é investigado por ilícitos cometidos no FGTS

Ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha é escoltado por policiais federais em Curitiba 20/10/2016 REUTERS/Rodolfo Buhrer
Ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha é escoltado por policiais federais em Curitiba 20/10/2016 REUTERS/Rodolfo Buhrer (Foto: Charles Nisz)

Paraná 247 - O juiz federal Sergio Moro não autorizou a transferência definitiva do deputado federal cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para uma prisão no Distrito Federal como havia pedido a defesa de Cunha. Detido no Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, o ex-parlamentar foi condenado a 15 anos e quatro meses de prisão.

Os advogados de Cunha pediram a mudança pois seu processo em Curitiba já acabou (a apelação corre na segunda instância). O ex-parlamentar irá depor ao juiz Vallisney de Souza Oliveira da 10ª Vara Federal do Distrito Federal. Cunha também é investigado pelo esquema de corrupção no FI-FGTS.

O advogado de Cunha alegou em sua petição que a mulher do ex-deputado, Cláudia Cruz, e suas filhas, moram no Rio e o deslocamento para Pinhais era mais difícil que para o Distrito Federal. Segundo Moro, caso o antigo presidente da Câmara precise ficar mais tempo no Distrito Federal, basta que seja solicitado o período de sua transferência.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247