Moro se recusa a comentar indiciamento de ministro do Turismo e é aplaudido

“Essa coletiva é limitada ao tema do encontro, que é o ‘Em Frente, Brasil’ (projeto-piloto de combate à criminalidade). Vou pedir desculpas, mas não vou sair desse contexto”, disse o ministro Sérgio Moro, que em seguida foi aplaudido por autoridades do governo do Paraná por não ter respondido sobre o indiciamento do colega Marcelo Alvaro Antonio

(Foto: RODRIGO FELIX LEAL)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, se recusou nesta sexta-feira (4) a comentar o indiciamento do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL). 

Dirigente do PSL de Minas Gerais, partidiode Jair Bolsonaro, Marcelo Antônio foi indiciado pela Polícia Federal por suposto envolvimento na escolha de candidaturas de fachada com o objetivo de desviar recursos públicos do fundo eleitoral.

“Essa coletiva é limitada ao tema do encontro, que é o ‘Em Frente, Brasil’ (projeto-piloto de combate à criminalidade). Vou pedir desculpas, mas não vou sair desse contexto”, disse Moro, que em seguida foi aplaudido por autoridades do governo do Paraná por não ter respondido.

Moro participou de coletiva de imprensa em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba (PR). Na coletiva, Moro fez uma breve apresentação dos resultados do projeto “Em Frente, Brasil”, implantado no dia 30 de agosto em São José dos Pinhais e em outros quatro municípios brasileiros – Ananindeua (PA), Cariacica (ES), Goiânia (GO) e Paulista (PR). Houve, segundo ele, uma redução de 53% no índice de homicídios nessas localidades.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247