Mujica aponta ‘interesses em acabar com a carreira de Lula’

Ex-presidente do Uruguai voltou a defender o ex-presidente Lula, de quem afirma ser amigo; segundo ele, “há muita paixão política e que pode haver interesses preocupados em acabar com a carreira de Lula"; "Todos sabem que ele é carismático e fez uma obra importante no Brasil. O que não concordo é que destrocem o Brasil. O povo brasileiro está pagando um preço que não merece", disse Pepe Mujica no Paraná, onde participa de evento na Universidade Federal de Integração da América-Latina (Unila), em Foz do Iguaçu

Ex-presidente do Uruguai voltou a defender o ex-presidente Lula, de quem afirma ser amigo; segundo ele, “há muita paixão política e que pode haver interesses preocupados em acabar com a carreira de Lula"; "Todos sabem que ele é carismático e fez uma obra importante no Brasil. O que não concordo é que destrocem o Brasil. O povo brasileiro está pagando um preço que não merece", disse Pepe Mujica no Paraná, onde participa de evento na Universidade Federal de Integração da América-Latina (Unila), em Foz do Iguaçu
Ex-presidente do Uruguai voltou a defender o ex-presidente Lula, de quem afirma ser amigo; segundo ele, “há muita paixão política e que pode haver interesses preocupados em acabar com a carreira de Lula"; "Todos sabem que ele é carismático e fez uma obra importante no Brasil. O que não concordo é que destrocem o Brasil. O povo brasileiro está pagando um preço que não merece", disse Pepe Mujica no Paraná, onde participa de evento na Universidade Federal de Integração da América-Latina (Unila), em Foz do Iguaçu (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - O ex-presidente e senador do Uruguai, José Mujica, voltou a defender nesta terça-feira (15) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de quem se diz amigo. Segundo ele, “há muita paixão política e que pode haver interesses preocupados em acabar com a carreira de Lula".

"Todos sabem que ele é carismático e fez uma obra importante no Brasil. O que não concordo é que destrocem o Brasil. O povo brasileiro está pagando um preço que não merece", disse Mujica, em coletiva de imprensa, na Universidade Federal de Integração da América-Latina (Unila), em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, da qual foi convidado para conduzir a aula inaugural do ano letivo.

Ainda sobre o que Lula aponta se tratar de um golpe contra ele e o governo, o senador rebateu com um ditado bastante popular no Uruguai. “Não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem”, brincou. 

Para Mujica, a economia brasileira não pode ser afetada pela crise política. "Façam a justiça que queiram, mas que não se destrocem. Que as empresas sigam trabalhando. Um crise política ser a causa de uma crise econômica não tem sentido", afirmou.

Na avaliação de Mujica, devido ao que chamou de “crise de confiança” no País, os brasileiros devem reduzir as diferenças políticas, sejam de centro, de esquerda ou de direita.

Na sexta-feira (11), um dia após o mandado de prisão expedido contra Lula, "Pepe" Mujica e outros 13 ex-chefes de Estado e de governo da América Latina e da Europa assinaram uma declaração de apoio ao ex-presidente.

Em nota, eles dizem que o governo Lula "aprofundou a democracia, estimulando a diversidade política e cultural do país, a transparência do Estado e da vida pública. O Executivo, o Ministério Público e o Poder Judiciário puderam realizar investigações de atos de corrupção eventualmente ocorridos na administração direta ou indireta do Estado".

"Preocupa à opinião democrática, no entanto, a tentativa de alguns setores de destruir a imagem deste grande brasileiro. Lula não se considera nem está acima das leis. Mas tampouco pode ser objeto de injustificados ataques a sua integridade pessoal". 

Assinaram o manifesto nomes como como Cristina Kirchner (Argentina), Felipe Gonzalez (Espanha), Fernando Lugo (Paraguai), José Mujica (Uruguai) e Juan Manuel Insulza (OEA).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247