Nota de retratação: CNJ não abriu investigação contra a juíza Gabriela Hardt

O 247 vem a público se retratar de matéria publicada em julho de 2019, que falava em uma investigação contra a juíza federal Gabriela Hardt. O fato é que não houve a instauração de inquérito ou processo disciplinar envolvendo a magistrada

Juíza federal Gabriela Hardt
Juíza federal Gabriela Hardt (Foto: Eduardo Matysiak)

A Editora 247 Ltda vem a público se retratar da matéria publicada em seu site em 31.7.2019 - e ainda disponível na rede mundial de computadores -  sob o título “CNJ manda instaurar inquérito contra Juíza que homologou fundo ilegal da Lava Jato”, assumindo que a matéria não retrata fato real, uma vez que não houve a instauração de inquérito ou processo disciplinar em face da magistrada. A publicação se baseou em postagem no Facebook da deputada federal Gleisi Hoffmann que se mostrou factualmente incorreta, uma vez que a representação apresentada pela parlamentar ao CNJ contra a juíza federal Gabriela Hardt foi sumariamente arquivada por aquela instituição. A Editora pede desculpas pelo erro e afirma ter agido de boa-fé.
 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247