Odebrecht vê prisão de Marcelo como recado de Moro para todo o País

"Em tenebrosa desnaturação da finalidade da custódia preventiva, Marcelo parece ter sido encarcerado para dar uma espécie de recado --algo como 'ninguém está livre da Lava Jato'", escrevem advogados do presidente do grupo Odebrecht em pedido de libertação no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre

"Em tenebrosa desnaturação da finalidade da custódia preventiva, Marcelo parece ter sido encarcerado para dar uma espécie de recado --algo como 'ninguém está livre da Lava Jato'", escrevem advogados do presidente do grupo Odebrecht em pedido de libertação no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre
"Em tenebrosa desnaturação da finalidade da custódia preventiva, Marcelo parece ter sido encarcerado para dar uma espécie de recado --algo como 'ninguém está livre da Lava Jato'", escrevem advogados do presidente do grupo Odebrecht em pedido de libertação no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre (Foto: Roberta Namour)

247 – Em uma petição, a Odebrecht classificou a prisão de Marcelo Odebrecht, presidente do grupo, de "espetáculo" do juiz Sérgio Moro.

No pedido de libertação no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, os advogados do empresário alegam que a prisão de Marcelo foi feita a partir de "pífias ilações" como "retaliação contra os que ousam se defender".

"Em tenebrosa desnaturação da finalidade da custódia preventiva, Marcelo parece ter sido encarcerado para dar uma espécie de recado --algo como 'ninguém está livre da Lava Jato'", escrevem.

A defesa do empresário contesta um dos motivos para a prisão, um e-mail de março de 2011, escrito por um executivo do grupo chamado Roberto Prisco Ramos, que menciona "sobrepreço" diário de US$ 20 mil a US$ 25 mil em contratos de sondas de exploração de petróleo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247